Visitas: 45786152 - Online: 166

Terça-Feira, 30 de Maio de 2017

Ultrasonografia
BIOCAL





27/06/2016 09:18:08
      
Universitária de Cerejeiras dá exemplo de superação, perde 14 kg e recupera autoestima

Aos 21 anos, Luciana cursa faculdade de direito em Vilhena


Com uma vida sempre ativa, a estudante de direito em Vilhena, Luciana Brito, de 21 anos, precisou encarar um momento de provação.
 
Após entrar na faculdade, se afastou dos exercícios para se dedicar aos estudos e, com o tempo e alimentação inadequada, ganhou alguns quilos.
 
Insatisfeita com o próprio corpo, decidiu voltar a academia, deu início a uma nova dieta, perdeu 14 kg e recuperou a autoestima que precisava.
 
A estudante é sempre lembrada para fazer trabalhos como modelo, exibindo lojas, marcas, coleções e participa de desfiles. Nascida em Cerejeiras, interior de Rondônia, já praticou vários esportes, como judô, ciclismo, handebol e voleibol. A academia de musculação sempre acompanhou a rotina.
 
- Eu tinha uma vida muito ativa, mas devido à faculdade eu parei tudo e engordei 14kg em um ano. Comia muita bobeira, fritura. Fiquei "cheinha", aumentou tudo. Fiquei com bunda grande e perna grossa, mas não tinha definição e me deixava infeliz. Tinha vergonha de sair de casa, ou colocar um biquíni.
 
Os problemas com a balança começaram quando foi para faculdade. A alimentação desregulada ajudou a ganhar uns quilo. Desde a iniciativa, foram 24 meses de musculação e conseguiu eliminar 14kg de gordura e aquirir massa magra, que cooperaram para as novas curvas do corpo de Luciana, que ainda quer aumentar alguns centímetros no bumbum.
 
- Ainda não cheguei no meu objetivo, mas sou feliz e satisfeita com meu corpo. Não tenho mais problemas para sair, e vou levar esse estilo de vida para sempre.
 
No início dos treinos, conta que foi difícil acompanhar o ritmo da dieta. Hoje obedece a alimentação conforme o ritmo da musculação. São seis refeições por dia, incluindo café da manhã, almoço, jantar e três lanches durante o dia.
 
- Ligava para meu nutricionista e dizia “olha, tô com fome” e ele me falava o que comer. A dieta precisa acompanhar minha rotina, minha vida é corrida, então não consigo cozinhar 20 ovos para comer, não tenho tempo. Eu peso minha alimentação e já deixo ela pronta.
 
Outro problema que incomodava a estudante é uma cicatriz que marca a barriga da jovem. Luciana conta que ganhou a marca quando tinha 13 anos em um acidente de carro, e que muito tempo não se sentia a vontade em mostrar a barriga, mas depois de conquistar o novo corpo, passou e se sentir melhor.
 
- Após a cirurgia eu tinha vergonha quando as pessoas viam, todos perguntavam a causa ou por que. Não gostava de usar biquíni quando ia pra piscina. Mas prefiro ter uma cicatriz do que ter perdido a vida.



Fonte: Reprodução
Autor: Globo Esporte


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Terça-Feira, 30 de Maio de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871