Visitas: 45786418 - Online: 166

Terça-Feira, 30 de Maio de 2017

Ultrasonografia
BIOCAL





11/10/2016 06:39:48
      
Garota de 20 anos e rapaz de 19 dão detalhes do assassinato de servidor do TCE em Vilhena

Corpo da vítima foi encontrado carbonizado na área rural 

O crime que chocou o Cone Sul, cometido no domingo, 09, em Vilhena, com extrema violência contra a vítima, o funcionário do Tribunal de Contas na cidade, Caio de Melo Xavier, está praticamente desvendado. Um casal foi preso e já assumiu participação no homicídio, mas cada um conta uma versão diferente. Embora anunciasse em seu perfil no Facebook que tinha 47 anos, Caio, na verdade, tinha 57, segundo um irmão que chegou em Vihena após a localização do corpo. Clique aqui e leia mais sobre o episódio.

O assassinato começou a ser elucidado quando, ainda no domingo, a polícia abordou um rapaz suspeito em cuja casa estava um automóvel Corolla. Indagado sobre a procedência do carro, o jovem disse que o veículo havia sido deixado no local por uma amiga, Carla Thaís dos Santos Vicente, 20 anos. Segundo o dono da casa, a garota havia dito que ganhara o Corolla de presente do namorado. Ao checar pela placa do veículo no sistema, os PMs que atendiam a ocorrência que ele estava em nome de Caio, e que a família dele havia relatado seu desaparecimento no sábado, 08.

Na casa de Carla, que havia ido a um balneário após deixar o carro escondido, foram encontradas com ela as chaves, bem como as da casa de Caio. A polícia foi até a residência do servidor do TCE e lá encontrou vestígios de sangue, bem como no próprio automóvel retirado do local.

Pressionada, Carla acabou confessando que Caio, com quem estaria se relacionando há uma semana, estava morto. Mas negou que o tivesse matado, atribuindo o assassinato ao cunhado,  Ivanildo Paulo de Souza, 19 anos. Ela deu o endereço do sítio dos pais, para onde o rapaz teria ido e ele foi preso na propriedade rural, que fica no distrito de Nova Conquista.

Já na DPC, o casal apresentou versões diferentes sobre o caso. Carla relatou que, na madrugada de domingo, ligou para o cunhado, para que ele fosse buscá-la na casa da vítima. A garota disse que teria ido ao banheiro e que, ao retornar, Ivanildo havia esfaqueado Xavier, após uma discussão entre os dois.

O garoto diz o contrário: confirma ter ido buscar Carla na casa de Caio, mas o encontrou atingido por facadas desferidas pela Cunhada. Disse também ter constatado que a vítima já estava morta quando chegou à residência. Ivanildo ainda entregou para a polícia a localização da faca usada no crime, que estava enterrada no local onde o corpo foi encontrado.

A versão dos dois só coincide quanto ao método usado para “desovar” o corpo. Enrolado num lençol, o cadáver foi colocado no porta-malas do Corolla e levado até as proximidades do trevo que dá acesso a Colorado do Oeste. Ali, usando o uísque levado da casa da vítima, o casal teria ateado fogo no corpo, que foi encontrado carbonizado pela polícia.

A polícia continuará investigando caso para determinar a participação de cada um dos envolvidos, bem como a motivação para tamanha brutalidade.

O corpo de Caio será velado e sepultado em Ji-Paraná, onde residem seus familiares.



Fonte: Folha do Sul
Autor: Eiseu Vieira


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2017. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Terça-Feira, 30 de Maio de 2017
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871