Visitas: 330799 - Online: 132

Segunda-Feira, 23 de Abril de 2018

Claretiano
Rondocap

30/09/2015 09:04:19
      
Presença de Miss Rondônia Gay em festa de escola provoca polêmica em Vilhena

Jovem transformista se diz “chocado” com reação de pais


A participação da Miss Beleza Gay Rondônia 2015, Safyra Zampirolli, ainda que discreta, no evento de uma das escolas públicas mais antigas de Vilhena, continua rendendo polêmica na cidade. Isso porque alguns pais se revoltaram com a presença do jovem transformista, que desfilava pelo local num vestido tubinho e com uma grande tiara dourada na cabeça. Também ostentava a faixa indicando o título de beleza gay conquistado nas passarelas este ano, em Porto Velho.
A Festa da Primavera aconteceu no último sábado, 26, no colégio Wilson Camargo. Houve apresentações de dança e um concurso para a escolha da Miss Primavera, disputado por estudantes da própria instituição. Safyra, que também é aluna do Wilson, fez a apresentação de abertura na passarela e circulou por vários locais.

REAÇÃO DOS PAIS
O site entrevistou uma mulher que tem filhos estudando no estabelecimento, e ela se disse “chocada” com a presença do “travesti” no local. Mesmo reconhecendo que Safyra não provocou escândalo, tanto no traje quanto no comportamento, a dona-de-casa avaliou que a participação dela na festa foi “inapropriada”. A mulher, que preferiu não se identificar, “para evitar polêmicas”, disse que outros pais chegaram a se retirar do evento, mesmo antes do final, como forma de protesto contra o ocorrido.

O QUE DIZ A DIRETORA
O site manteve contato com a diretora da escola, Thaty Batista Ueda, que admitiu a participação do transformista no evento. A educadora revelou, no entanto, que por motivo de saúde, não trabalhou na organização da festa. E deu razão às mães que criticaram a Miss Gay entre os alunos: “Não é discriminação, mas a gente trabalha com crianças e adolescentes, então precisamos ter muito cuidado. Até porque existem pais religiosos, que têm seus motivos para discordar do que aconteceu”.

SAFYRA
O FOLHA DO SUL ON LINE falou com a Miss Gay, e ela, que trabalha numa empresa de Vilhena, concordou em se manifestar, desde que fosse preservada sua identidade masculina. Safyra, que tem 18 anos, também se disse “chocada” ao ser informada do incidente e lembrou que, no colégio, não sofreu qualquer tipo de discriminação. “Ao contrário! Todos me trataram superbem e muitos fizeram questão de tirar fotos comigo”.
O transformista disse que, em nenhum momento do evento, “vulgarizou” ou desrespeitou alguém. “Eu fui chamado para ajudar na organização da festa e fiz isso com o maior carinho, pensando nos alunos. Levei Misses mulheres, porque era esse o público que o pessoal da escola esperava”.
Safyra justificou o uso dos trajes femininos lembrando que, por contrato com a organização do Miss Beleza Gay Rondônia, só pode participar de eventos usando o título que conquistou se estiver “montada”.
 



Fonte: Foto/Facebook
Autor: Da redação


teste










Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.






2018. Folha do Sul Online
Todos os diretos reservados - GNT Criativa
Segunda-Feira, 23 de Abril de 2018
Comercial: (69) 3322 3322 - Redação: (69) 3322 4871