Visitas 136222086 - Online 478

Sábado, 13 de julho de 2024

Tecnologia

24/05/2009 18:52:32

PROSTITUTAS ACREANAS VIRAM “FEBRE” NO ORKUT

Cada vez mais garotas de programa usam a internet para promover a prostituição. O Orkut se tornou o mais novo recurso de marketing das prostitutas, que usam o site para criar no perfil um verdadeiro "cartão de visitas". Algumas garotas chegam a produzir pequenos filmes mostrando os atributos físicos, e todas colocam nos álbuns fotos sensuais em poses eróticas. Como o site tem removido os perfis que têm fotos com nudez, os perfis são recriados diariamente pelas "meninas".

Após "conferir o material", conforme sugere um dos perfis, os clientes podem deixar um scrap ou, em alguns casos acessar um e-mail da garota de programa. No Acre, um blog intitulado "agência de programa acreana" causou grande repercussão entre os internautas. A página na web promovia descaradamente o comércio virtual de garotas de programa. Fotos de garotas nuas e semi-nuas eram mostradas sem nenhuma censura.

O responsável pelo site, "Ivan", oferece o serviço das garotas através do site e oferece telefone de contato aos interessados. Segundo a equipe do site Hora (www.noticiasdahora.com), o agenciador tem uma verdadeira rede de prostituição no site de relacionamentos Orkut.com.

O cafetão digital criou um profile falso com o nome de “Natalia Ferraz”. E nesse perfil mostra fotos de dezenas de supostas garotas de programa. Em contato com Ivan, a equipe de reportagem do informativo eletrônico acreano diz que cada programa custa de R$ 100 a 150 reais. Perguntado se essas garotas existem mesmo e se são prostitutas, o tal agenciador confirma e ainda disse que deixa a garota onde o cliente quiser (espécie de entrega a domicilio).

Não se sabe se existem menores entre as garotas no álbum. Pela lei brasileira, a prostituição não é crime. Toda pessoa é dona de seu corpo e pode usá-lo como quiser. Mas tirar proveito da prostituição, seja de que forma for, é crime. Viver às custas de prostitutas ou mesmo induzir alguém a esse tipo de feito, é considerado crime.

Recentemente, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara rejeitou em votação simbólica, a proposta que regulamentava a prostituição no país. Com isso, cerca de 23 mil garotas de programa associadas a Rede Nacional de Prostitutas deixaram de ser beneficiadas com a regulamentação.





Fonte: Notícias da Hora
Autor: Orkut.etc

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.