Visitas 37669343 - Online 189

Sábado, 11 de Julho de 2020

Terra

27/01/2012 10:17:25

Projeções indicam que Cone Sul pode produzir 500 mil toneladas de grãos este ano

O município de Vilhena, que vem se destacando com seus plantios mecanizados alcançando excelentes índices de produção, no nível das melhores médias nacionais, já iniciou colheita de sua safra 2012, basicamente de soja, a qual é das mais promissoras podendo superar as 100.000 mil toneladas, algo em torno de dois milhões de sacas.

A safra de todo a região sul do Estado de Rondônia, com cerca de 150 mil hectares de lavouras plantadas, basicamente de soja e arroz, deverá alcançar as trezentas mil toneladas. Essa antecipação da colheita deverá beneficiar o plantio das safras posteriores de milho, girassol , sorgo e feijão, devendo a safra total do Cone Sul em 2012 superar as 500 mil toneladas, aproximadamente dez milhões de sacas, 80% da produção de Rondônia.

O agrônomo Nadir Comiran (FOTO) um dos mais conceituados produtores do Cone Sul, é um dos que plantaram cedo e já iniciou a colheita de suas lavouras. Ele está otimista e prevê um bom ano de produção. Segundo o que disse, os agricultores fizeram sua parte, plantaram com coragem e, não havendo excesso de chuvas no período da colheita, a safra deve ser das melhores.

Nadir Comiran é de uma família que sempre viveu da agricultura e há anos atua na região com plantações no Mato Grosso e em Vilhena, juntamente com seu irmão, Dirceu Martins Comiran que é prefeito de Campos de Júlio (MT). Para ele os plantios mecanizados tem que ser incentivados em Rondônia, tal como é nos Estados do Mato Grosso,Goiás, Tocantins e outros os quais alavancam suas sócio economias através da agricultura, da agro-industrialização e do agronegócio.

“Rondônia pode produzir muito mais, basta que o Estado queira isto. Entra e sai governo, fala-se muito no fomento à produção de alimentos em grande escala, mas de concreto quase nada acontece, fica tudo no discurso. Muitos dos dirigentes do nosso setor agrícola sequer conhecem nossas lavouras, uns não conseguem distinguir sementes de mamona do girassol e aí fica difícil avançar”, desabafou Comiran.

O empresário Dari Oliveira, como bom gaúcho, que atuou na Secretária de Agricultura em governos passados, é um entusiasta defensor dos plantios mecanizados e da modernização do sistema produtivo. Para ele a valorização das pesquisas e o incentivo aos produtores é o caminho para o avanço da estabilidade econômica do Estado.

“Rondônia avançou na sua pecuária, mas a agricultura estagnou, excluído os plantios mecanizados, nossa produção agrícola atual é inferior a dos anos 80 e 90 época em que as tulhas dos produtores transbordavam, as pilhas de produtos se multiplicavam nas lavouras, os armazéns da Cibrazem viviam abarrotados e as cargas de café, cacau, arroz e feijão transcendiam em nossas estradas, hoje nem bananas se vê mais. Nossos solos se desgastaram, o braço do nosso colonizador envelheceu, mas temos que avançar e não existe outro caminho a não ser a modernidade e a tecnologia, mas isso é mais, do que distribuir equipamentos e sementes aleatoriamente , esse avanço exige e requer planejamento, metas , objetivos e ousadia, aquela mesma ousadia que um dia nos trouxe para Rondônia” desabafou.





Fonte: Hoje Rondônia
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.