Visitas 9715922 - Online 310

Terça-feira, 18 de Dezembro de 2018

Saúde

05/12/2018 12:27:00

Vilhena: ao explicar caso de servidora denunciada, equipe de prefeito revela falha no Portal da Transparência

Ocupante de cargo comissionado foi denunciada pelos próprios colegas

Referindo-se ao FOLHA DO SUL ON LINE como “um site de notícias da cidade”, e afirmando que a página eletrônica estaria estabelecendo o salário ideal (R$ 1 mil) para uma servidora denunciada esta semana, pelos próprios colegas, a assessoria do prefeito Eduardo Japonês (PV), comentou a situação. Entenda aqui.

O site mostrou, com base em informações do Portal da Transparência, que a servidora apontada pelos colegas como suposta beneficiária de favorecimento, embolsava mensalmente R$ 7,7 mil. Também informou que, segundo os números da própria página eletrônica da prefeitura, a comissionada havia embolsado dois salários num único mês. 

Ao se manifestar sobre a situação, a equipe de Japonês assumiu o erro na informação que eles próprios publicaram e justificou o salário atual da servidora, atribuindo a ela competência para a função e cursos na área de gestão, que justificariam sua nomeação no cargo comissionado que ocupa. 

O FOLHA DO SUL ON LINE informou aos seus leitores com base em dados que o próprio município publicou e que, segundo a assessoria, não são confiáveis.

Por fim, na ânsia de esclarecer o episódio, os assessores do prefeito atribuem ao site a falha que eles próprios cometeram, conforme se lê, na íntegra, abaixo. Detalhe: ao veicular a denúncia, a FOLHA poupou a acusada, que é concursada como telefonista, e acaba de ter seu nome exposto na réplica. 

 

TÍTULO
Após desconfianças infundadas, Semus revela verdade sobre servidora


Linha de apoio
Simples perguntas elucidariam o caso, mas “denunciantes” preferiram intriga

Uma instabilidade causada pela atualização no sistema do Portal da Transparência exibiu em duplicidade o pagamento de diversos servidores na semana passada no site da Prefeitura, apesar de os pagamentos não terem sido efetuados. O problema já foi corrigido. 

Mesmo assim, sem consultar a Prefeitura para entender a inconsistência de suposto duplo pagamento em um mesmo mês, alguns preferiram especular. Um site de notícias da cidade chegou a supor que a atual responsável pela Gerência Médica do Hospital Regional de Vilhena (HRV), que tem 40 médicos e chega a atender 9 mil pessoas por mês, deveria receber apenas R$ 1 mil. 

No entanto, como servidora efetiva da Saúde há mais de 15 anos, a servidora já tem remuneração total como efetiva de R$ 4.139 no município. Desde outubro, quando assumiu a Gerência dos médicos no hospital, passou a receber também a Função Gratificada de Secretária Executiva FG-03, de R$ 3,6 mil. Assim, sua remuneração total é metade dos R$ 15 mil que a acusaram de receber, sendo atualmente R$ 7,7 mil.

FALHA VIRTUAL - De acordo com a equipe de TI (Tecnologia da Informação) da Prefeitura, o portal da transparência replica as informações contidas na base de dados do sistema de gestão da prefeitura, mas devido a inconsistência na referência de buscas nas tabelas da base de dados, o portal exibiu em duplicidade informações de pagamentos de alguns servidores. Assim que observada, tal inconsistência foi corrigida. A causa pode estar relacionada à atualização no sistema de gestão, que gerou um apontamento duplo nos dados.

CAPACIDADE DE TRABALHO - Conhecedora dos trâmites e do fluxo do Hospital Regional, a servidora é formada em cursos de recursos humanos, atendimento ao público e também é técnica em eletroencefalograma, além de estar cursando Administração. Segundo o secretário de Saúde, Afonso Emerick, “ela trabalha muito, cuida de toda a gerência médica. Antes tinha pessoas que ganhavam R$ 7.900 sem trabalhar. Hoje todos estão trabalhando muito. Não tem ninguém parado. Ela recebe é porque trabalha”.  

A diretora do Hospital Regional, Ana Carla, também revela que ela desempenha um papel importante na gestão da unidade. “É uma servidora que me ajuda muito. Entende sobre escalas, tem bom relacionamento com os médicos e sua experiência de muitos anos contribui para o bom andamento do hospital”, conta. 

TRANSFERÊNCIA - Antes de ocupar a Gerência Médica, a servidora respondia pelo CER (Centro Especializado em Reabilitação). Assim, o processo de sua lotação ainda não encerrou administrativamente e, por isso, ainda não foi atualizada para “Hospital Regional” no Portal, o que deve acontecer nos próximos dias, conforme o trâmite normal.





Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.