Visitas 9636046 - Online 211

Domingo, 16 de Dezembro de 2018

Saúde

18/08/2018 13:59:00

Vilhena: com cartas para prefeito e MP, secretário de Saúde pede exoneração e aponta problemas no setor


Luiz Carlos Hassegawa disse que servidores estão trabalhando em condições precárias

Numa carta endereçada ao prefeito Eduardo Japonês (PV), datada deste sábado, 18, o médico Luiz Carlos Hassegawa pede, “em caráter irrevogável”, sua exoneração do cargo de secretário municipal de Saúde de Vilhena. Na mesma data, um grupo de servidores enviou outra correspondência ao Ministério Público, relatando uma série de problemas e pedindo providências. Leia abaixo.

Em sua carta ao prefeito, Hassegawa diz que, em Vilhena, não está sendo feita “política de saúde” e sim “política na saúde”, insinuando que a área estaria sofrendo interferências não técnicas. Na missiva, o profissional se despede citando alguns secretários, mas se queixando do orçamento curto para suprir as demandas do setor.

No cargo desde a posse do novo prefeito, no início de julho deste ano, o médico “comprou brigas” inclusive com alguns colegas, na tentativa de resolver problemas crônicos do Hospital Regional, unidade gerida pelo município, mas que atende pacientes de várias cidades, algumas delas do Mato Grosso.

O secretário tinha apoio integral da vice-prefeita Maria José (PSDB), que elogiava a atuação dele à frente da Pasta.

O site tentou contato com um dos assessores do prefeito Eduardo Japonês, mas a ligação não foi atendida. Fica aberto o espaço para que o episódio seja comentado.

Clique aqui e leia a carta do agora ex-secretário; abaixo, na íntegra, a que profissionais de saúde do município enviaram ao promotor responsável pela Curadoria da Saúde na comarca.


Excelentíssimo Senhor Promotor curador da Saúde Pública da Comarca de Vilhena – Estado de Rondônia,
 
Os servidores da área de enfermagem vem a honrosa presença de Vossa Excelência, suplicar que sejam tomadas medidas cabíveis a fim de melhoras as condições de trabalhos dos profissionais de saúde pública de Vilhena, tendo em vista que a cada dia que passa a demanda nos serviços aumenta e menos funcionários são lotados para atender a demanda do hospital Regional Adamastor Teixeira de oliveira.
 
A situação está tão crítica que comumente a Direção e Gerencia do Hospital Regional chega a pedir para que o profissional em final de plantão, sejam compelidos a continuar trabalhando, mesmo sem condições física e psicológica para tanto, além da sobrecarga de trabalho, existem diversas deficiência no serviço, pois em razão de se tratar de um Hospital que atende pequena, média e alta complexidade.  
 
Devido a demanda verifica-se que nos diversos setores faltam profissionais devidamente habilitado para tal área, com isso gera deficiência e questionamento sobre a qualidade dos serviços prestados aos usuários.
 
Senhor Promotor de Justiça, a situação é deveras grave e impõe uma intervenção do Estado, a fim de preservar e garantir a oferta de um serviço de qualidade aos usuários, e condições de trabalhos aos servidores, já que os mesmos reconhecem seus deveres como profissionais, e seus direitos assegurados em legislação estão sendo violados, sendo que os problemas vem se arrastando há muito tempo sem que ninguém tome providências.A Gerência de Enfermagem e o COREN-ROciente da deficiência de servidores, sendo que, até o momento não houve resposta concreta por partes dos mesmos.
 
Se tratando de vida não podemos esperar, já que muitos servidores se encontra com somatórias de doenças devido as sobre cargas e condições de trabalhos precários,como alimentações inadequadas, falta de repouso, banheiros adequados para os servidores, sendo que essascondições de trabalho predispõem as doenças, visto que os servidores prestam cuidados além dos assegurados em legislação, evidenciando as consequências da classe de enfermagem por meio de adoecimentos, que acarretam afastamentos e absenteísmo, estresse,desgastes físicos e emocionais, riscos para os acidentes no local de  trabalho, entre outros.
 
Conclui-se que as identificaçõesdesses fatores possibilitam ações das prevenções de acidentes e doençasrelacionadas ao trabalhoque devem ser acompanhados pela SESMT, como determina asNRs. Reforçando os pontos críticos na saúde que merece atenção imediata a contratação urgente de mais de 100 servidores na área de enfermagem, a fim de suprir a deficiência e adequar o número de pacientes atendidos por profissional, conforme estabelece a legislação em vigência.

Desde já agradecemos a Vossa Excelência, estamos à disposição para prestar esclarecimento.
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.