Visitas 24852255 - Online 207

Domingo, 15 de Dezembro de 2019

Meio Ambiente

06/11/2019 11:18:00

Banco Mundial financia projeto ecológico de produção de mudas em aldeia da região, visando reduzir desmatamento

 
Iniciativa garante preservação e renda para jovens Nambiquaras
 
Entre os dias 01 a 05 de novembro, o projeto “Jovens Indígenas Agroextrativistas e Protetores do Cerrado Matogrossense”, da Associação de Jovens Indígenas Nambiquaras-AJINA, realizou a Oficina de Construção do Viveiro de Mudas, na Aldeia Barracão Queimado, que fica entre Vilhena e Comodoro (MT).
 
O objetivo do viveiro é garantir a produção e a distribuição gratuita de mudas superiores e saudáveis de espécies florestais nativas e exóticas, frutíferas, hortaliças, medicinais e ornamentais, junto as aldeias indígenas da Terra Indígena Nambikwara “Cerrado”. O viveiro foi instalado na Aldeia Barracão Queimado, e o processo de produção das mudas será conduduzido pelos jovens indígenas da associação, em parceria com alunos e professores da escola local.
 
Segundo Gilmar Kithaulu, coordenador do projeto e presidente da AJINA, “a produção de mudas pelos próprios povos indígenas em suas comunidades significa a garantia da manutenção da vida e da produção do alimento para as gerações atuais e futuras”.
 
As mudas produzidas, serão distribuídas visando a implantação de hortas comunitárias e quintais frutíferos agroecológicos, com foco na segurança alimentar e nutricional, geração de renda, melhoria da qualidade vida e a recuperação de áreas degradadas e desmatadas do bioma Cerrado.
 
"A produção de mudas visa garantir uma alimentação mais saudável e o incremento de renda das comunidades indígenas, especialmente pela juventude" concluiu o Engenheiro Agrônomo, Vagner Meira Teixeira, assessor do projeto.
 
O subprojeto n°210 “Jovens Indígenas Agroextrativistas e Protetores do Cerrado Matogrossense” foi aprovado junto ao 2º Edital do Fundo DGM Brasil de 2017, e iniciou suas atividades no início de 2018. A entidade (conheça aqui) é financiada pelo Banco Mundial.
 
A instituição financeira internacional apoia ações de redução de desmatamentos e emissão de gases de efeito estufa (REDD), bancando projetos socioprodutivos sustentáveis para comunidades tradicionais e indígenas no bioma Cerrado
 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.