Visitas 14592289 - Online 218

Segunda-feira, 20 de Maio de 2019

Cotidiano

10/05/2019 10:18:00

Com deficiência física, mulher de 48 anos aciona polícia e denuncia preconceito em casa lotérica de Vilhena


Vítima diz que foi ignorada mesmo mostrando laudos médicos

Na tarde de ontem (quinta-feira, 09), uma mulher de 48 anos procurou a polícia em Vilhena, após ter sido vítima de uma situação de discriminação. O caso aconteceu dentro de uma casa lotérica, no Jardim América, e a acusada de ter cometido o crime tem 28 anos.

De acordo com a vítima, responsável por registrar a ocorrência, ela tem  deficiência física em uma das pernas, e que estava com laudos que sempre carrega para confirmar isso. Porém, enquanto aguardava o atendimento na fila preferencial da lotérica, a atendente exigiu de forma rude e constrangedora que ela lhe apresentasse tal documentação para confirmar que precisa do atendimento especial.

A mulher foi até seu carro buscar os documentos que comprovam sua condição, mas, ao retornar, a atendente ignorou a apresentação da papelada e a discriminou por seu estado, na frente des outras pessoas que esperavam para ser atendidas.

Diante da situação, o caso foi registrado na Unisp (Unidade Integrada de Segurança Pública) como racismo, preconceito e discriminação.






Fonte: Foto: reprodução
Autor: Jéssica Chalegra

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.