Visitas 24604617 - Online 226

Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019

Empresas

23/10/2019 18:58:00

Diretor da Energisa se reúne com prefeito e vereadores, mas evita imprensa, para não responder “perguntas incômodas”


Executivo não explicou aumento de consumo, mesmo em casas sem aparelhos a mais
 
Após descer em Vilhena, na tarde desta quarta-feira, 23, a bordo de seu jato, e passar por outras cidades do Cone Sul, em “visitas de cortesia”, o diretor da Energisa, empresa que assumiu as operações da Eletrobrás em Rondônia, André Luís Cabral Theobald, se reuniu por quase duas horas, a portas fechadas, com o prefeito Eduardo Japonês (PV) e os vereadores.
 
Quando a imprensa foi autorizada a entrar no recinto onde acontecia a reunião, o executivo se levantou e disse que não responderia perguntas dos jornalistas.
 
O FOLHA DO SUL ON LINE apurou, no entanto, junto a dois participantes do evento, que Theobald deu respostas vagas a questionamentos dos vereadores.
 
Ao ser confrontado com o reajuste da tarifa, uma das queixas mais freqüentes dos consumidores de Vilhena, o visitante se queixou que, na própria conta vêm descritos os valores referentes a impostos, e alegou que a empresa fica com uma parte pequena do faturamento.
 
Sobre a dívida da empresa com o Estado de Rondônia, o diretor garantiu que tem mais a receber que a pagar, e revelou que, somente junto à Caerd, estatal responsável pelo fornecimento de água, o crédito da Energisa ultrapassa R$ 700 milhões.
 
Quanto ao débito milionário de mais de 20 anos da prefeitura de Vilhena, e que está sendo renegociado pelo município, André Luís disse que não trataria do assunto naquele momento, e marcou nova reunião para o dia 04 de novembro.
 
Quando os vereadores, que haviam levado talões de luz, quiseram saber o que explica o aumento do consumo (que é diferente do reajuste de preços), mesmo em casas onde não foram acrescentados aparelhos movidos a energia, o diretor escapou pela tangente, com a clássica desculpa de “discutir caso a caso”.
 
Um vereador insistiu na questão e o visitante chegou a dizer que, neste período do ano, é “normal” o aumento do consumo.
 
Os parlamentares não se deram por satisfeitos, mas também não tinham o que fazer diante das evasivas, em assuntos que consideravam os mais importantes. Ao invés de tratar deles, Theobald falou dos milhões em investimentos que a Energisa fará na região.
 
Na reunião do mês que vem, novos talões serão levados para que ele explique o aumento do consumo, alguns com visível exagero, mesmo em imóveis que não instalaram eletroeletrônicos a mais.
 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.