Visitas 17474558 - Online 266

Terça-feira, 23 de Julho de 2019

Policial

08/07/2019 10:11:00

Durante assalto em Vilhena, idosa toma arma de bandido, que acaba preso e entregue à polícia


Grupo era o mesmo que havia assaltado outros estabelecimentos na cidade

Dois rapazes de 18 e um de 17 anos foram levados para Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) na noite de sábado, 06, após um deles tentar roubar um estabelecimento comercial e entregar os outros por suposta participação em outros assaltos, em Vilhena.

A polícia recebeu a informação de que em um estabelecimento comercial do bairro São José, em frente uma escola, um roubo acontecia, e que as vítimas conseguiram deter um dos assaltantes. 

No local, em contato com as vítimas, elas relataram que o assaltante chegou ao comércio com arma em punho, e anunciou o roubo. Ele mandou todos ficarem quietos, pois mataria quem não seguisse suas ordens. E foi em direção a um homem de 41 anos que estava no local, colocou a arma em sua cabeça, e ordenou que ele deitasse no chão. De uma senhora de 62 anos, ele tirou 20 reais e mandou a proprietária do local entregar a ele todo o dinheiro do caixa.

O marginal pegou também a carteira do homem, que continha a quantia de mil reais, porém, no momento em que ele se distraiu e colocou a arma para baixo, a mulher, de 62 anos, aproveitou a ocasião e tomou a arma dele. Sendo assim, o assaltante foi detido pelo homem que estava no mercado, enquanto a idosa impediu a saída do agente do local.

Quando a polícia chegou ao mercado, identificou Murilo Renan Waizemann Marinho, de 18 anos, e encontrou em seu bolso uma máscara ninja e um cartucho intacto. Questionado sobre a arma, ele disse ser sua, mas que a bicicleta em que chegou ao local era de um amigo.

Os policiais foram à casa do rapaz mencionado, que fica no mesmo bairro, e encontrou José Roberto Moraes Mendonça, também de 18 anos. Ele confessou ter comprado a bicicleta de um usuário de drogas, por R$ 60, mas não sabia dizer se ela era roubada. Na casa também foi encontrada uma motosserra, uma moto sem placa com o motor de outra, uma segunda moto de trilha e sem placa, e uma botija de gás que não souberam explicar a procedência.

Em contato com a Central de Operações foi constatado que os dois rapazes foram os mesmo que roubaram uma distribuidora no último dia 29. A vítima reconheceu as máscaras, a mochila e a garrucha usada por Murilo. Ao mostrar a última localização de seu celular, que foi levado durante o assalto, coincidiu com o endereço de José Roberto, e ainda mostrou a polícia as fotos das pessoas que estavam com um segundo aparelho levado durante o assalto, já que essas eram enviadas automaticamente ao seu e-mail.


Nas imagens aparecia um terceiro rapaz. A polícia foi até sua casa, no bairro Bodanese, onde o menor de idade disse ter comprado os dois aparelhos, que pertenciam ao dono da distribuidora assaltada no dia 29, de José Roberto. Na casa a polícia também encontrou uma TV, que o adolescente disse ter comprado de um usuário de drogas, uma segunda televisão e uma bicicleta, que posteriormente foram constatadas ser de uma mulher que teve a casa furtada no dia 17 de maio.

Já na Unisp, enquanto era feita a ocorrência, Murilo confessou que o roubo à distribuidora foi feito por ele e José Roberto, e que o companheiro era quem havia usado a arma naquela ação. Disse também que José Roberto, o menor de idade e um terceiro agente, Erick, haviam cometido um roubo a um espetinho na avenida Paraná, e que emprestaram a garrucha para o crime.

José Roberto deve responder por roubo, associação criminosa e adulteração de sinal identificador de veículo automotor. Já Murilo responderá por roubo e associação criminosa, enquanto o menor irá responder pelo último crime citado e por dano/depredação, por ter jogado uma das televisões no chão durante a ocorrência.







Fonte: Folha do Sul
Autor: Jéssica Chalegra

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.