Visitas 14593919 - Online 263

Segunda-feira, 20 de Maio de 2019

Política

19/03/2019 09:51:00

Empresário insinua que prefeito de Vilhena mentiu sobre IPTU e mostra que não “engoliu” apoio dele a Raupp

“Tem que conversar com o setor produtivo, ao invés de ficar ouvindo secretário que não têm capacidade de estar no cargo”


Em declaração ao FOLHA DO SUL ON LINE, feita através do WhatsApp, o empresário Jaime Bagattoli (PSL) reagiu a duas entrevistas do prefeito Eduardo Japonês (PV), concedidas recentemente a veículos de imprensa em Vilhena. O pioneiro, que estreou na política no ano passado, concorrendo a senador, tranqüilizou o prefeito, que estaria enxergando nele um adversário em 2020: “Nunca falei que serei candidato, isto está na cabeça do prefeito, mas gosto da cidade que escolhi para viver. Agora,  aumentar imposto só vai sobrar para os menos favorecidos. Só ele que não sabe”.

A diplomacia meio azeda acabou aí. No restante da entrevista, Bagattoli insinua que Japonês mentiu sobre o motivo de não entregar os carnês do IPTU e mostra que ainda não digeriu o apoio dele ao senador Valdir Raupp, contra quem disputou o pleito de 2018.

Veja abaixo, na íntegra, o comentário de Bagattoli sobre o prefeito de Vilhena, no qual ele volta a ameaçar com “medidas cabíveis”, caso o IPTU venha com reajuste exagerado: 

"O prefeito de Vilhena falou, não só no programa “Vale Tudo” (transmitido pela Rádio Planalto), mas também na Rede TV, que Vilhena perdeu muito em não reeleger o ex-senador Valdir Raup. No entanto, esse prefeito não deve conhecer o estrago que o Raup fez neste Estado, começando pelo maior prejuízo que deixou de herança para o povo rondoniense pagar, que é a dívida do antigo banco Beron.

Quanto ao IPTU, vamos aguardar chegar os carnês, mas ficaria melhor para o prefeito esclarecer a população por que precisaria de 90 dias para lançar os carnês após a aprovação da Câmara de Vereadores, ao invés de mentir e falar que ia esperar produtores rurais vender soja, pois isto não tem nada a ver com VENCIMENTO DE IPTU.

Só para a população se atualizar, vamos esperar chegar os carnês e, caso subiu acima da inflação, ou seja em torno de 8%, aí teremos que  estudar as medidas cabíveis.

Só o repasse de ICMS do Estado para Vilhena fica em torno de RS 4 milhões por mês, portanto, o município tem que reorganizar em seus gastos. Mas “achatar” mais ainda os contribuintes não vai resolver a situação; vai prejudicar e ajudar a aumentar o desemprego, pois nesta questão de emprego não existe nenhuma perspectiva.

Vilhena, depois de Porto Velho e o maior contribuinte na arrecadação de ICMS na venda de combustível, portanto 60 % desta arrecadação vem em função da BR 364. 

O Prefeito Eduardo tem que conversar com o setor produtivo, ao invés de ficar ouvindo certos secretários que caíram de paraqueda e não têm capacidade de estar no cargo que exerce".







Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.