Visitas 18516359 - Online 187

Domingo, 18 de Agosto de 2019

Cotidiano

22/07/2019 12:29:00

Enfrentando onda crescente de assaltos, vilhenenses podem recorrer à justiça para obter indenizações do Estado


Decisão de magistrada da capital abriu caminho para vítimas buscarem reparações

A decisão de uma juíza de Porto Velho pode abrir caminho para que vilhenenses, que enfrentam uma assustadora onda de assaltos nos últimos dias, sejam indenizados pelo Estado. A magistrada responsabilizou o Governo de Rondônia pelo crime cometido contra três pessoas, que ficaram sob a mira de um apenado que estava foragido.

Em Vilhena, boa parte das ações armadas, crescentes a cada dia, e registradas em diferentes regiões da cidade, tem envolvimento de apenados foragidos das instituições prisionais locais.

Veja abaixo, os detalhes da decisão judicial, publicada pelo site Rondônia Dinâmica:

A juíza de Direito Inês Moreira da Costa, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Velho, condenou o Estado de Rondônia a pagar o total de R$ 25 mil em indenização por danos morais a três pessoas assaltadas por um criminoso foragido no Espaço Alternativo.

Dois deles receberão R$ 10 mil cada um; o terceiro terá direito a receber os outros R$ 5 mil caso a decisão transite em julgado. Cabe recurso.

Além desses valores, a magistrada imputou ao Estado a obrigação de restituir os valores de um veículo roubado à ocasião dos fatos, só que de acordo com a tabela FIPE à época. Essa reparação será concedida como reparação por dano material.

De acordo com as alegações do trio, o assalto em questão ocorreu no dia 17 de julho de 2017, há pouco mais de dois anos, e fora praticado por dois homens por volta das 20h30 no Espaço Alternativo, no Espaço Alternativo.

Os criminosos levaram celulares, joias e um veículo.

“O assalto foi feito com a utilização de arma de fogo, sendo que os autores foram deixados no setor de chácaras localizado na linha 21, após a fuga”.

Foi constatado que um dos infratores era fugitivo do sistema prisional do Estado de Rondônia “e por esta razão os autores defendem que há responsabilização civil” do Estado de Rondônia, “uma vez que foi omisso no cumprimento de custódia dos apenados”.




Fonte: Rondônia Dinâmica
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.