Visitas 23078299 - Online 234

Terça-feira, 12 de Novembro de 2019

Cotidiano

10/10/2019 09:30:00

Garota de programa que oferece seus serviços em site, conta suas experiências

 
A jovem de 21 anos revela que irá deixar a profissão nos próximos anos e revela o desejo de voltar a estudar
 
 
O FOLHA DO SUL ONLINE publicou na semana passada uma matéria sobre um site onde homens e mulheres divulgam seus serviços sexuais em Vilhena (Lembre aqui ). O site averiguou que na rede, quando a busca é filtrada apenas para Vilhena, é possível encontrar mais de 200 pessoas cadastras, mas, cerca 70 delas acessaram seus perfis nos últimos 15 dias.
 
 
Além de fotos e vídeos que comprovam que a pessoa não é um fake, há também suas especificações e o que é permitido ou não no programa. Os preços são variados, mas podem chegar a 450 reais a hora.
 
 
Em contato com uma das mulheres que tem um perfil no site, ela contou que usa vários nomes e viaja várias cidades como profissional do sexo. Além disso, é preciso trocar o número de telefone algumas vezes ao mês.
 
 
Ela disse que começou a trabalhar como profissional do sexo há cerca de dois anos, após uma brincadeira com suas amigas. “Eu entrei no site da UOL e anunciei que fazia programa, cobrando certa quantia, e foi dando certo, então entrei no site também”, disse.
 
 
O valor mensal que ela recebe varia entre 2 e 6 mil reais, e os clientes não costumam pedir nada além do considerado normal. Ela comenta que há dias em que atende até dez clientes, mas, em outros não recebe ninguém, “porque tem dia que já foi sete, outro foi quatro, teve dia que foi um e dia que não foi nenhum, então varia muito”, completou.
 
 
Mas, é preciso adotar medidas para evitar calotes.  “Geralmente eu recebo antecipado e se for no cartão eu passo na minha máquina. Já aconteceu, quando eu trabalhava sozinha, por minha conta, de eu ir fazer programa com cara em algum lugar muito longe da cidade e ele me deixar sem me pagar, entendeu? Foi o máximo que aconteceu”, comentou.
 
 
Hoje, aos 21 anos, parte de sua família sabe de sua atividade, mas ela pretende exercer apenas por mais um ano, e depois seu objetivo é estudar.
 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Jéssica Chalegra

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.