Visitas 20090631 - Online 254

Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

Geral

11/06/2019 12:05:00

Homem que matou colega em fazenda após comentários sobre prostituta em Chupinguaia é condenado em Vilhena


Os dois haviam se desentendido na noite anterior por causa de comentários a respeito de uma prostituta 

O trabalhador braçal Devanir dos Santos, de 40 anos, foi julgado e condenado hoje pelo assassinato, em 12 de dezembro do ano passado, de José Raimundo Soares Santana, 55, com quem trabalhava em uma fazenda na área rural de Chupinguaia. Lembre aqui.

De acordo com os autos, na noite que antecedeu o crime, Devanir, José e um terceiro funcionário da fazenda, onde os três trabalhavam na extração de madeira, foram a um bordel na cidade de Chupinguaia e, quando retornavam, Devanir teria feito comentários sobre uma determinada prostituta. Os comentários irritaram, José que teria agredido o colega com socos. 

Na manhã do crime, todos foram para o serviço, mas Devanir e José, ainda sob efeito das bebidas ingeridas na noite anterior, não tiveram condições de trabalhar e retornaram para a casa. Algum tempo depois, os que haviam ficado trabalhando escutaram o tiro. 

Devanir disse, quando foi ouvido pela polícia, que ele pegou a espingarda para ir caçar e José teria tentado impedir. No meio da confusão, a arma teria disparado. José morreu no local. Devanir permaneceu no local até a chegada da polícia.  Ele já havia sido indiciado pelo crime.

A acusação contra Devanir era de homicídio qualificado por motivo fútil. Mas, ao apresentar a sua tese, a Promotoria de Justiça, representada pelo promotor Elício de Almeida e Silva, pediu aos jurados que desconsiderassem a qualificadora, condenando o réu por homicídio simples. 

O pedido do promotor coincidiu com a tese defensiva sustentada pelo defensor público Matheus Lichy. “Além do contexto de briga, os dois estavam embriagados, tanto que sequer conseguiram trabalhar naquele dia” disse o defensor. 

O pedido mútuo da promotoria e da defensoria foi acatado pelos jurados, que afastaram a qualificadora. Pelo homicídio simples, e levando em consideração o fato do réu já ser reincidente, a Juíza Liliane Pegoraro Bilharva estipulou pena de 7 anos em regime inicial fechado. 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Rogério Perucci

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.