Visitas 70264016 - Online 224

Domingo, 05 de Dezembro de 2021

Geral

15/10/2019 11:07:00

Produtor registra queixa na polícia contra Energisa, por prejuízos após mais de 40 horas sem eletricidade


Vilhenense estima prejuízo causado pela empresa foi superior a R$ 3 mil
 
Desde que assumiu as operações de distribuição de energia elétrica no Estado de Rondônia, após a privatização da Eletrobras, a Energisa tem sido alvo constante de reclamações, tanto pelo aumento na conta luz, quando em relação a qualidade do serviço oferecido.
 
Esta semana, um produtor rural de Vilhena, que tem uma propriedade na BR-435, registrou na Polícia Civil um Boletim de Ocorrência contra a empresa, por crime contra o consumidor. De acordo com o Boletim de Ocorrência, o setor onde está localizada a propriedade do casal Eliel Damasceno de Melo e Graciele Rodrigues de Sá, ficou mais de 40 horas sem energia elétrica.
 
O apagão, ainda de acordo com o registro na polícia, causou prejuízos ao casal, que perdeu 510 litros de leite que estavam no resfriador à espera do caminhão do laticínio. Além disso, foi perdido todo o mantimento que estava na geladeira.
 
O produtor rural, com quem a reportagem do FOLHA DO SUL ONLINE conversou por telefone,  estima um prejuízo de mais de R$ 3 mil. Isso contabilizando apenas o leite que estava estocado no resfriador. No entanto, Eliel explicou que nos dias sem energia elétrica, não foi feita a ordenha das vacas, já que o trabalho é feito com ordenhadeira mecânica, equipamento que necessita de eletricidade para funcionar.
 
Durante a conversa, Eliel revelou não ter sido o único prejudicado com a interrupção no fornecimento de energia. O produtor revelou que o apagão, que começou na madrugada do sábado, 05, e durou até a tarde da segunda-feira, 07, atingiu cerca e 150 moradores e a estimativa é que 6 mil litros de leite tenham sido perdidos.
 
O produtor rural se mostrou frustrado com o serviço oferecido pela Energisa. Segundo ele, a primeira tentativa de contato com a central de atendimento da empresa foi por volta das 06:00 da manhã do sábado; e somente por volta das 20:00 é que ele conseguiu falar com um atendente. “Eu expliquei a situação para o atendente que me assegurou que iria enviar uma equipe para tentar resolver o problema. Mas, ninguém apareceu”, pontuou.
 
As ligações continuaram ao longo do domingo, mas a situação somente foi se normalizar na tarde da segunda-feira. “Nesta região falta energia toda semana, e sem nenhum aviso da distribuidora”, disse Eliel.
 
 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Rogério Perucci

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.