Visitas 20090660 - Online 252

Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

Educação

21/03/2019 09:45:00

Vilhena: vereadora denuncia “surto” de diarréia em escola e critica secretário de Educação, que rebate


“O que ele pede? ‘Seja parceira vereadora’. Nós somos parceiros, agora omissos, não”.

Na sessão da Câmara Municipal de Vilhena, realizada esta semana, a vereadora Professora Valdete Savaris (PPS) denunciou problemas na Escola Infantil Antônio Donadon. Segundo a parlamentar, o bebedouro da escola não funciona desde agosto do ano passado; além de não estar gelando, estaria sem o filtro, o que teria provocado diarréia e vômitos em algumas crianças. “As crianças estão adoecendo, e a gente vai falar com o secretário, o que ele pede? ‘Seja parceira vereadora’. Nós somos parceiros, agora omissos, não”. 

A vereadora apontou também a falta de material de limpeza. “Pra se ter uma idéia, vereadores, vocês podem ir às escolas, e o secretário é conhecedor, porque ele saiu de dentro das nossas escolas, ele é funcionário público da rede municipal de educação, a escola não tem luvas para as servidoras, e falta caixa de descarga nos banheiros das crianças.”

Valdete disse ainda: “No ano passado, não dava para a gente cobrar, porque a Secretaria tinha um orçamento herdado da gestão anterior, mas este ano o orçamento foi proposto por eles próprios, e ele (o secretário de Educação) tem autonomia para responder pela Pasta”. 

A vereadora falou ainda sobre a questão da climatização das escolas. Ela contou que crianças de uma escola passaram mal na sala de leitura por causa do calor, e relembrou do problema de quase todas os colégios municipais de Vilhena: o sistema elétrico não comporta a instalação de condicionadores de ar. 

Por fim, a parlamentar falou sobre o pagamento de auxílio-transporte aos diretores e vices-diretores da rede municipal de ensino. “É um direito deles, a gratificação que recebem pelo cargo não impede o pagamento do vale transporte”, disse a vereadora. 

A reportagem do FOLHA DO SUL ONLINE conversou com o Secretário Municipal de Educação,  Clésio Cássio Almeida Costa, que assegurou está sempre aberto ao diálogo e explicou que a rede municipal conta com 29 escolas e que é muito difícil atender todas ao mesmo tempo, mas que a equipe da SEMEC vem trabalhando de forma sistêmica para proporcionar os reparos e melhorias que cada unidade educacional necessita. “Não conseguimos atender  todas de uma vez, mas estamos trabalhando, este ano já atendemos a Cristo Rei, Omar Godói e Maria Paulina. Outras serão atendidas e com certeza chegaremos a Escola Antônio Donadon”, disse o secretário, ressaltando que o projeto de lei que descentraliza os recursos da educação, dando mais autonomia às escolas, irá minimizar problemas como a falta de material de limpeza e higiene, pois permitirá as escolas gerir os próprios recursos. 

Sobre a questão da climatização das escolas, o titular da Semed disse que é uma meta da Pasta e  do prefeito: climatizar todas as salas de aula. Para tal, é necessário um projeto elétrico que deve ser feito por um engenheiro. Clésio assegura que já solicitou junto a Secretaria de Planejamento a elaboração do projeto, mas não há um prazo para a conclusão, já que a prefeitura, segundo o secretário, dispõe apenas de um engenheiro elétrico. 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Rogério Perucci

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.