Visitas 29070342 - Online 203

Domingo, 23 de Fevereiro de 2020

Arte e Cultura

05/01/2020 13:27:00

Em crônica bem humorada, pastor mostra que pessoas bem intencionadas às vezes mais atrapalham que ajudam


ATRAPALHOU MAIS DO QUE JUDOU
 
*Luciano Breder
 

 
Existem pessoas solícitas, sempre prontas para ajudar, para auxiliar; todos nós conhecemos gente assim. É preciso, no entanto, que essas ajudas não se tornem em transtorno, em atrapalho.
 
Após o encerramento daquela conferência missionária, no Rio de Janeiro, um senhorzinho muito simpático e desejoso de nos ajudar, quis nos levar até a rodoviária, onde tomaríamos o ônibus para São Paulo. Era mês de julho, época de muito frio.
 
Minha esposa e eu já havíamos combinado que iríamos para a rodoviária, lá trocaríamos de roupa, nos agasalhando bem para a viagem, tomaríamos um lanche, e depois, sem pressa,embarcaríamos num horário bom para chegarmos em São Paulo com o metrô, trem e ônibus já funcionando.
 
No entanto, ao nos aproximarmos do terminal rodoviário, dissemos ao nosso amigo: “Muito obrigado. Pode nos deixar aqui mesmo que acabamos de chegar a pé pois está bem pertinho”
 
“Não”, respondeu o homem. “Não vou deixar vocês aqui na rua a essas horas. É muito perigoso. Vocês não conhecem os perigos aqui no Rio. Vou levar as malas de vocês lá em cima”.  E saiu com as nossas malas nas costas, se aproximou do guichê, e quando menos esperávamos, ele veio com os bilhetes dizendo: “Já comprei as passagens de vocês, e o ônibus já está de saída!”
 
E agora? As malas já estavam no bagageiro do ônibus, nós com uma roupa leve, com fome, e lá fomos, tremendo de frio, com o estomago roncando, e, muito “agradecidos” ao nosso irmão.
 
Chegamos a São Paulo por volta de 03 horas de uma madrugada gelada, com os transportes ainda não funcionando. Ficamos caminhando de um lado para o outro para não congelar os pés, as orelhas e o nariz; lembrando do irmãozinho solícito para nos ajudar, mas que, àquelas horas deveria estar em sua cama quentinha. Lembramos, “agradecidos”, da sua ajuda que, na verdade, se tornou num transtorno para nós.
 
Precisamos ter cuidado para não causar atrapalho para os outros mesmo com nossas atitudes nobres. Cremos que o nosso irmãozinho só queria nos  ajudar.
 
 
Sabem, queridos, espiritualmente falando, nós temos um inimigo especialista em causar-nos transtornos e danos irreparáveis. Enquanto temos o Senhor Jesus que só vem para abençoar, dar paz, alegria, dar solução para os nossos problemas, temos o inimigo Satanás que vem apenas para destruir a vida das pessoas. É isso que lemos na Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada em Jo. 10:10: “O ladrão (Satanás) vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”.
 
 
Vemos com tristeza, que o ser humano deseja mais dar ouvidos ao inimigo do que a Jesus, o Salvador. Rejeitam a voz d’Aquele que deseja ajudar de verdade, abençoar, para ouvir e atender ao que só causa transtorno, atrapalho e morte na vida das pessoas. Muitos não querem o Amigo, e sim, o inimigo. Daí,  tantas vidas destruídas, tantas famílias arrasadas; uma sociedade infeliz, escrava do diabo. Há um hino bonito que cantamos, cuja letra diz: Meu amigo, hoje tens a escolha. Vida ou morte? Qual vais aceitar? Muitos, milhares já escolheram Jesus, a VIDA, O que ajuda de verdade e nos conduz à salvação. Louvado seja o Seu Nome!
 
 
*Luciano Breder é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil
 
 
 
 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Luciano Breder

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.