Visitas 37887251 - Online 243

Terça-feira, 14 de Julho de 2020

Geral

02/06/2020 09:50:00

Em postagem no Facebook, vilhenense que é número 2 da PM em Rondônia revela que será substituído e anuncia ida para a reserva

 
Rildo Flôres começou carreira como tenente da PM em Vilhena
 
“Sentimento do dever cumprido. Inicialmente agradeço a Deus por ter nos guiado nesses mais de 02 anos no Subcomando Geral da PMRO.

Agradeço ao Sr Governador Daniel Pereira, por ter nos colocado na função, nosso muito obrigado pela oportunidade.

Ao Sr Governador Coronel Marcos Rocha, por ter nos permitido permanecer na função até a data de hoje. Que Deus guie seus passos.

Ao Sr Comandante Geral Cel Mauro Ronaldo Flôres Corrêa, pessoa de auto grau de competência e visão futurista de gestão. Obrigado pela oportunidade de dividir a nobre tarefa de comandar.

A minha esposa Vanuza Oliveira Araujo, e meu filho Vinícius, meus agradecimentos pelo apoio diário e pela compreensão nos momentos de ausência.

A toda a tropa: oficiais, praças e funcionários civis nosso muito obrigado. Comandar é mandar com, e os senhores e senhoras são o responsáveis pelo sucesso institucional. Que Deus continue abençoando a vida de cada um. Nosso muito obrigado e minhas continências.

Ao Cel Almeida, que Deus o abençoe na nobre missão que irá assumir.
Foi um prazer...

Obrigado Senhor pela oportunidade...”
 

Com esta postagem em seu perfil no Facebook, o coronel da PM Rildo José Flôres se despediu do subcomando da corporação, que ele ocupava desde a gestão do governador Daniel Pereira, responsável por sua nomeação para o cargo, em 2018.
 
Avesso a polêmicas, o militar não quis confirmar se eram verdadeiras as informações de sites da capital, que atribuem a troca de comando na PM às ações dos dois coronéis, que se empenharam em conquistar benefícios para a tropa, o que teria desagradado o governador Marcos Rocha (PSL), marcado na publicação.
 
O próprio governador, cuja patente também é de coronel da PM, teria argumentado se tratar de uma troca normal dentro dos quadros da entidade militar.
 
Rildo começou sua carreira militar em Vilhena, em 1994, como tenente, e galgou vários postos na instituição, até chegar ao lugar mais alto. Ele disse que, como já tem tempo suficiente para ir para a reserva remunerada, irá se dedicar à função de professor de Direito na Faculdade Avec.
 
Disposto a retornar a Vilhena, o que deve ocorrer nos próximos dias, Flôres não descarta participar da política local, mas faz uma ressalva: “isso depende do povo, não de mim”.
 
Além de Rildo, outro oficial de mesmo sobrenome, o também coronel Mauro Ronaldo Flores Corrêa, que era o comandante, também será trocado. A cerimônia de substituição está marcada para hoje.
 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.