Visitas 31522255 - Online 222

Domingo, 05 de Abril de 2020

Cotidiano

20/02/2020 11:10:00

VIROU ROTINA: onda de assaltos continua aterrorizando Vilhena; até crianças tem celulares levados por marginal

 
Polícia foi acionada, mas nenhum dos ladrões foi preso
 
Nas últimas horas, quatro roubos foram registrados em Vilhena, em pontos distintos da cidade. Três dos crimes aconteceram na noite da quarta-feira, 19, enquanto o último foi logo nas primeiras horas da quinta-feira, 20.
 
O primeiro caso, que foi registrado no Setor 22, teve como vítima uma mulher de 34 anos. Ela fazia caminhada, com seu celular no bolso, quando foi parada por dois homens que estavam a bordo de uma moto. Ela ainda tentou correr, mas, um dos suspeitos colocou a mão sob a camisa, para mostrar estar armado, e disse para a abordada entregar o aparelho e não reagir. Assim, que ela entregou, os ladrões fugiram.
 
Já no Centro, o gerente de uma tabacaria teve cerca de R$ 500 levados por dois homens que também estavam em uma motocicleta. Ao ir a uma agência bancária, na avenida Major Amarante, ele percebeu que estava sendo observado pelos suspeitos. Então, depositou as notas de maior valor, e ficou com as de menor valor. Ao sair do bando e retornar ao seu local de trabalho, a pé, foi abordado pelos ocupantes da moto. O da garupa apontou para ele uma arma e pegou o dinheiro da vítima. Em seguida, os assaltantes deixaram o local.
 
No bairro Orleans, as vítimas de roubo foram duas crianças que brincavam em frente de casa com os celulares de seus pais. A mãe de um deles disse que viu quando dois rapazes que estavam em uma bicicleta se aproximaram, tomaram os celulares dos garotos e fugiram.
 
O último assalto registrado aconteceu na manhã da quinta-feira e a vítima foi uma mulher de 32 anos, que ia para o seu trabalho. Ela transitava pela avenida Tancredo Neves, em um bicicleta, quando foi parada por um desconhecido que estava a pé. Ele pediu que ela entregasse uma sacola, onde estava seu celular e documentos pessoais, mas, a vítima se negou e disse que lá dentro não havia nada. Simulando estar armado, o assaltante então pegou a bicicleta da mulher e fugiu. Como estava perto da delegacia, ela procurou a unidade e fez a denúncia.
 
Nos três primeiros casos a Polícia Militar foi chamada e fez buscas nas proximidades, mas, os suspeitos não foram encontrados. Os casos estão registrados na Unisp (Unidade Integrada de Segurança Pública).
 




Fonte: Foto ilustrativa
Autor: Jéssica Chalegra

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.