Visitas 69708392 - Online 216

Domingo, 28 de Novembro de 2021

Economia

26/06/2021 09:18:00

Apesar da pandemia e de restrições na economia, arrecadação de tributos municipais sobe 18% em um ano em Cerejeiras

 
Negócios imobiliários rurais ajudaram a rechear os cofres dos municípios
 
A pandemia não foi fatal para as contas públicas do município de Cerejeiras. Pelo contrário, a crise econômica que supostamente teria sido acarretada com as restrições econômicas do período do avanço do Coronavírus parece ter sido boa para os cofres municipais.
 
Pelo menos é o que mostram os dados da Secretaria Municipal da Fazenda de Cerejeiras. Segundo o titular da Pasta, Valdir Carlos, o município teve um aumento real de 18% em 2020, referente a arrecadação tributária municipal, como o ITBI, ISS e IPTU. Ou seja, não são repasses federais e estaduais.
 
Com os repasses dos governos federal e estadual inclusos, o aumento da arrecadação é de quase 30%, segundo o secretário da Fazenda cerejeirense.
 
Duas coisas, porém, precisam ser colocados nesta balança para que se tenha uma visão real da situação fiscal do município de Cerejeiras.
 
Primeiro é que o aumento de arrecadação também foi sentido no governo estadual (18%) e no governo federal (33%), segundo explica Valdir Carlos.
 
Segundo, o aumento da arrecadação de tributos cobrados exclusivamente no município foi provocado, em grande parte, pelos negócios imobiliários rurais. “Houve muita compra e venda de terras, o que reflete no pagamento do ITBI”, explica o secretário, referindo-se ao Imposto de Transmissão de Bens Imóveis, que é um tributo pago quando um imóvel é negociado.
 
Para 2021, o quadro positivo se mantém. A expectativa é que o município feche o ano com uma arrecadação geral em torno de R$ 55 milhões, ou seja, de R$ 5 milhões a mais que o ano passado.
 
 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Rildo Costa

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.