Visitas 57689458 - Online 218

Sábado, 12 de Junho de 2021

Policial

27/04/2021 08:21:00

Identificado homem executado com tiro a queima-roupa em Cerejeiras; amigo emprestou carro onde a vítima foi encontrada

 
Wanderley Bartels, de 53 anos, era morador de Buritis
 
Já foi identificado o homem encontrado morto com um tiro na cabeça num carro abandonado numa estrada rural próximo a Cerejeiras na noite de ontem (segunda-feira, 26).
 
Trata-se do Wanderley Bartels, de 53 anos, motorista de caminhão. A vítima, que era da cidade de Buritis possui alguns caminhões e estava trabalhando no transporte de grãos na região de Cerejeiras.
 
Segundo o comandante da PM em Cerejeiras, tenente Alex Silvino, ainda não há informações sobre a autoria do crime.
 
TIRO A QUEIMA-ROUPA
De acordo com o Boletim de Ocorrência que descreve o que parece ter sido uma execução sumária na Linha 02, após ser comunicada pela Central de Operações de que, naquele local, havia um veículo Fiat Palio de cor Branca e placas Buritis, com as portas da frente abertas e com um homem ensanguentado dentro, uma guarnição foi até lá.
 
Ao confirmarem o óbito, os militares acionaram a Polícia Técnica, que constatou que a vítima havia sido executada com um tiro próximo ao ouvido. O disparo teria sido feito a queima-roupa, pois havia sinais de pólvora próximo à orelha de Wanderley.
 
Ele teria sido baleado no banco do motorista, já que no assento havia uma grande quantidade de sangue.
 
CARRO EMPRESTADO
Os policiais descobriram que o carro usado pela vítima está registrado em nome de uma mulher e encontraram, dentro do veículo, numa carteira porta-cédulas em nome de um homem de 41 anos, também de buritis.
 
Através das redes sociais, a polícia descobriu que o dono dos documentos é casado com a proprietária do carro, e fizeram contato telefônico com ele. O homem, que seria motorista de caminhão, estava numa fazenda a 140 km de Cerejeiras, e confirmou ter emprestado o carro da esposa para Wanderley, para que ele viesse à cidade comprar um remédio e conversar com “uma pessoa”. O caminhoneiro disse que, no dia do crime, havia almoçado com a vítima.
 
O veículo usado por Bartels estava sem a chave de ignição, por isso foi necessário uso de guincho para remove-lo até o pátio da Delegacia. No carro foram localizadas algumas notas fiscais de peças e serviços feito em veículos, e também uma nota de compra num supermercado de Cerejeiras, feita poucas horas antes. Foi consultado o CPF de Wanderley no sistema do Detran e constatado através da foto de sua CNH que ele era o homem morto a bordo do automóvel.
 
 
 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.