Visitas 67118394 - Online 223

Quinta-feira, 28 de Outubro de 2021

Policial

13/10/2021 09:22:00

Mãe de mulher baleada junto com filho de 02 anos fala ao FOLHA DO SUL ON LINE; bebê foi transferido para Cacoal e está intubado

 
“Ela nunca se envolveu com nada errado”, lamentando comentários equivocados
 
O FOLHA DO SUL ON LINE entrevistou, na manhã desta quarta-feira, 13, a dona-de-casa Ruth Antunes de Oliveira. Ela tem 54 anos e estava em casa, no momento em que a filha, Paula Cristina de Oliveira, 32, e o neto, Benjamin de Oliveira da Paixão, de apenas 02 anos, foram baleados na noite de ontem (RELEMBRE O CRIME).
 
Segundo a entrevistada, o alvo do ataque a tiros de pistola, Matheus Henrique Gonçalves Malta, 21 anos, chegou ao local em companhia da namorada. Instantes depois, dois homens em uma moto apareceram e um deles abriu fogo, atingindo o rapaz, além da mãe e seu bebê. A namorada de Matheus foi a única que não se feriu.
 
OPERADOS
Paula e Matheus, que deram entrada na UPA e foram levados para o Hospital Regional, passaram por cirurgia. Ela levou cinco tiros, que atravessaram seu corpo, por isso precisará ser operada outras vezes. Paula teve o maxilar fraturado por um dos tiros e também sofreu ferimentos na clavícula e nos dois joelhos. Tanto ela quanto Matheus estão foram de risco.
 
GRAVÍSSIMO
Já o pequeno Benjamin, que foi transferido para Cacoal ontem à noite mesmo, está intubado e o estado dele é delicadíssimo, segundo os médicos. O neurocirurgião está avaliando o melhor momento de operá-lo.
 
BATALHADORA
18 anos atrás, Ruth veio do Sul com a filha, mas três anos depois Paula se mudou para Santa Catarina. Um ano atrás, ela retornou à cidade com o pequeno Benjamin. Outro filho dela, que tem 17 anos, mora em Vilhena, com o pai.
 
A mãe revela sua tristeza ao ver o nome da filha sendo relacionada a crimes. Diante dos comentários de que Paula também seria alvo do ataque a tiros, Ruth desabafa: “ela nunca se envolveu com nada errado. Atualmente estava fazendo diárias, mas antes já havia trabalhado preparando drinks em uma casa noturna de Vilhena”.
 
Aliás, foi justamente no trabalho à noite que ela conheceu Matheus, de quem se tornou amiga. Paula decidiu fazer outro tipo de serviço para se dedicar a Benjamin no horário noturno.
 
ARRIMO DE FAMÍLIA
Além de cuidar do filho, Paula também ajudava a sustentar a casa onde morava com a mãe. Ruth disse que, enquanto passava disparando tiros contra Matheus, na cozinha da residência, o homem armado passou “raspando” nela, mas não a atacou.
 
 As imagens usadas para ilustrar esta reportagem foram enviadas pela avó materna do garoto, entrevistada pelo site. Ela autorizou o uso das fotos.
 
 
 
 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.