Visitas 61250169 - Online 234

Quinta-feira, 05 de Agosto de 2021

Meio Ambiente

21/07/2021 08:07:00

Prefeito anuncia visita de equipe do Ministério do Meio Ambiente, que vai inaugurar, em Vilhena, projeto inédito na região Norte

 
Novo sistema de coleta será realizado em 40% da cidade
 
Nesta semana, o prefeito de Vilhena, Eduardo Japonês (PV) visitou a redação do FOLHA DO SUL ON LINE e anunciou que uma equipe do Ministério do Meio Ambiente estará na cidade inaugurando um projeto inédito na região Norte do Brasil: a coleta de lixo com a utilização de contêineres.
 
Segundo Japonês, na sexta-feira, 23, o sistema de coleta seletiva será apresentado no Estádio Municipal, com a presença também do governador de Rondônia Marcos Rocha (sem partido), que irá fazer a entrega da usina de asfalto que vai atender vários municípios do Cone Sul.
 
Mais do que proteger o meio ambiente, a nova modalidade de coleta reduzirá gastos com o serviço. Atualmente, segundo o prefeito, a taxa cobrada dos consumidores é insuficiente para bancar o recolhimento e o transporte do material até o aterro sanitário.
 
Japonês explicou que o serviço vai ser disponibilizado em 40% da área urbana de Vilhena e funcionará da seguinte forma: o material será dividido em três categorias (rejeitos, recicláveis e orgânicos), sendo depositado nos contêineres com as cores que definem cada opção.
 
Dos três tipos de resíduos descartados pelos vilhenenses, o método vai permitir que dois deles não precisem mais ir para o aterro sanitário, pago por quilo pela Prefeitura de Vilhena. Os recicláveis (vidro, papelão, plástico, alumínio e outros), poderão ser reaproveitados através de convênio entre o município e uma associação de catadores.
 
O material orgânico (frutas, verduras e restos de alimento sem gordura) deve ser ainda mais bem aproveitado, pois será utilizado para a produção de adubo por meio de compostagem e destinado a pequenos agricultores. Assim, irá ao aterro somente o material de rejeito, que não pode ser reciclado nem ser usado em compostagem, como como lixo do banheiro, lenços e fraldas descartáveis, restos de varrição de casa, alimentos e papeis engordurados, bitucas de cigarro e semelhantes.
 
COMO FUNCIONA
Um caminhão com braço mecânico, comprado pela prefeitura com recurso federal, faz a coleta dos contêineres, cujo conteúdo é despejado dentro da caçamba. Com isso, poupa-se a mão de obra de garis. O serviço será executado pelo próprio município.
 
ÁGUA E ESGOTO
A coleta será feita na mesma região da cidade onde vêm sendo executadas obras de esgotamento sanitário. O projeto, de quase R$ 100 milhões, com verbas da União e contrapartida do município, contempla 40% dos imóveis da cidade. Três grandes lagoas já estão sendo abertas para receber o material.
 
A rede de água também será modernizada e ampliada, com a construção de dois grandes reservatórios em pontos distintos da cidade. As caixas de armazenamento de água farão a distribuição por gravidade para os bairros contemplados, sem a utilização de bombas, que muitas vezes apresentam defeito e suspendem o fornecimento.
 
 
 
 
 




Fonte: Foto: Divulgação
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.