Visitas 69708228 - Online 214

Domingo, 28 de Novembro de 2021

Terra

25/10/2021 08:50:00

VÍDEO: vilhenense que é uma das mulheres mais poderosas do agronegócio no Brasil fala ao FOLHA DO SUL ON LINE

 
“Fui muito feliz em Vilhena, onde tive meus filhos e trabalhei bastante”
 
O FOLHA DO SUL ON LINE entrevistou, por telefone, uma das figuras mais conhecidas de Vilhena, embora ela já não more mais na cidade há 20 anos: a pecuarista Carla Rosana de Freitas hoje vive em São Paulo, mas mantém seus negócios no Cone Sul, a maioria ligada ao agronegócio.
 
Além disso, vivem e trabalham em Vilhena os três filhos da gestora que, recentemente, foi escolhida uma das 100 mulheres mais poderosas do agro no Brasil (LEMBRE AQUI). Dos rapazes, todos jovens, dois são médicos oftalmologistas como o pai, o falecido Marco Túlio Teodoro, e outro é zootecnista. Os dois ficam em seus respectivos consultórios, enquanto o outro cuida das fazendas da família.
 
O recente reconhecimento feito à vilhenense é um prêmio pela dedicação dela ao agronegócio, no qual milita ativamente desde que chegou em Vilhena, recém-casada, no ano de 1981. Além de ajudar o marido, como secretária e auxiliar cirúrgica, Carla também lidava com a burocracia do agro, numa época em que a gestão era feita à mão, sem o apoio dos modernos programas de computador atuais.
 
Filha do lendário fazendeiro Moysés de Freitas, um ícone da pecuária em Rondônia, falecido em 1996, Carla herdou dele o gosto pela terra e a simplicidade: “ele e minha mãe [a advogada Gleuza Rudek] eram pessoas que vieram de baixo. Aprendi muito com eles”, diz, revelando que passa aos filhos as mesmas virtudes.
 
Em 2001, quando os dois filhos (o mais velho e o caçula) resolveram cursar faculdades de medicina, Carla se mudou de Vilhena para Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Após os garotos se formarem, ela se estabeleceu na capital.
 
E, foi ali, na grande metrópole, que a vilhenense entrou de corpo e alma em ações envolvendo o agro. Em 2006, ela passou a integrar o Conselho Superior do Agronegócio da Fiesp, a poderosa entidade que representa o empresariado paulista e de outras regiões.
 
Acostumada a dedicar parte de seu tempo a causas em que acredita (organizou vários eventos filantrópicos em Vilhena), Carla diz que trabalhar para melhorar o segmento do qual participa a tantos anos é uma missão que ela também orienta para os filhos, cada um em sua área.
 
Bem-humorada, a agroempresária lembra que nem tudo foi glamour em sua vida e que, apesar do sobrenome famoso, chegou a atuar em cidades da região, para onde viajava com malas cheias de óculos para vender. “Eu era uma caixeira viajante”, brinca, relembrando suas muitas atividades.
 
“Fui muito feliz em Vilhena, onde tive meus filhos e trabalhei bastante”, diz a mulher que, entre viagens e eventos no grande circuito de gente rica e famosa, não perdeu o contato com a cidade amazônica que consagrou sua família.
 
Recentemente, Carla contou sua história num programa de entrevista que faz muito sucesso no Youtube (CLIQUE AQUI e assista).
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Da Redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.