Visitas 73906844 - Online 191

Terça-feira, 18 de Janeiro de 2022

Política

13/01/2022 07:07:00

OUÇA ÁUDIO: professores que já receberam rateio do Fundeb agora também querem bonificação e sessão da Câmara hoje será tensa

 
Enfermeiro promete encarar assessor de vereadora que quer segunda vantagem salarial
 
Promete ser agitada a sessão da Câmara de Vereadores de Vilhena, marcada para começar às 9:00h desta quinta-feira, 13. No centro da polêmica está uma emenda do presidente da Casa, Ronildo Macedo (PV), estendendo a bonificação salarial proposta pelo prefeito Eduardo Japonês (PV) a todos os servidores municipais, exceto os professores que já haviam recebido o rateio do Fundeb.
 
A queda de braço entre Japonês e Macedo, que não revelam os motivos de terem se tornado inimigos mortais depois de anos de aliança e parceria política, vem se arrastando há meses: o vereador sabota as iniciativas do prefeito, e o mandatário exonera pessoas ligadas ao parlamentar.
 
No caso da matéria que será votada hoje, Macedo manobrou para incluir no projeto enviado por Eduardo a proposta de usar os R$ 977 mil devolvidos à prefeitura por sua gestão, para estender o bônus salarial aos educadores. Acontece que a categoria é a única que foi beneficiada com o rateio do Fundeb (ENTENDA AQUI).
 
O prefeito Eduardo Japonês diz a aliados que a proposta, defendida por alguns vereadores, tem a única intenção de desgastá-lo politicamente, uma vez que remunerar os professores duas vezes levará outras categorias a exigirem o mesmo tratamento, numa polêmica sem fim e que pode acabar com ninguém ganhando nada.
 
Nos bastidores, os professores se mobilizam e acham que têm direito ao tratamento diferenciado, mas alguns argumentos acabam é jogando mais gasolina na fogueira. Caso de uma supervisora de ensino que, numa discussão no WhatsApp, defendeu que sua classe receba mais, usando o seguinte argumento: “somos servidores públicos tanto quanto vocês, a diferença é que estudamos um pouco mais, temos um pouco mais de direitos e isso deixa muita gente confusa”.
 
Quem saiu em defesa dos servidores da saúde, que trabalharam mais e ainda correram riscos durante a pandemia, foi o enfermeiro Caio Mendes, conhecido por sua militância barulhenta em favor dos colegas.
 
Ao saber que o pessoal da Saúde havia ido à Câmara acompanhar a votação que lhes garantiria o benefício salarial (FOTO PRINCIPAL), e que havia educadores tentando pegar carona para embolsar a segunda bonificação, Caio gravou um áudio, no qual se dirige especificamente ao professor Willian Braga, principal assessor da vereadora Vivian Repessold (PP), e que estaria encabeçando o movimento.
 
No material, ao qual o FOLHA DO SUL ON LINE teve acesso, o veterano enfermeiro dispara: “estarei na Câmara e vou esperar algum professor, principalmente o seu Willian, falar que a gente não tem direito. Aí ele vai ver o que ele vai ter direito”, disse, ao assumir a veracidade da gravação ao site, acrescentando que está “disposto a sair da sessão da Câmara direto para a Delegacia de Polícia”. CLIQUE ABAIXO  e escute o áudio.
 





Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.