Visitas 136223068 - Online 474

Sábado, 13 de julho de 2024

Meio Ambiente

02/01/2024 09:48:00

2023 fecha com menos desmatamento em Vilhena, Rondônia e na Amazônia em geral, veja dados comparados

 
Levantamento do FOLHA mostra que a cidade reduziu drasticamente a área desflorestada recentemente
 
Com queda de 24% em Vilhena, 45% em Rondônia e 40% na Amazônia, o desmatamento caiu drasticamente em 2023 na comparação com 2022. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), disponibilizados na plataforma web TerraBrasilis, consultada pelo FOLHA. (Veja os gráficos ao fim do texto).
 
Os números revelam dados geográficos gerados e obtidos por projetos de monitoramento da vegetação nativa do instituto, mas nestes mapeamentos de supressão e/ou degradação de vegetação nativa o INPE não analisa a legalidade da supressão e/ou degradação, apenas quantifica e espacializa estas ocorrências. Portanto, parte destes números podem fazer parte de desmatamento autorizado.
 
Em todos os Estados da Amazônia, o INPE demonstra que a soma de quilômetros quadrados desmatados caiu de 12,5 mil em 2022 para 7,5 mil em 2023, redução de 40%. A região, assim, volta aos patamares de 2018, quando foram desmatados 7 mil km², e vem depois de anos de incremento altíssimo na área desflorestada na Amazônia: 2019 (10,7 mil km²), 2020 (10,4 mil), 2021 (12,2 mil) e 2022 (12,5 mil). Esses quatro anos representaram o desmatamento de todos os oito anos anteriores.
 
Já nos dados de Rondônia, é possível ver uma redução ainda mais brusca. Em 2023 foram desmatados 773 km² no Estado, contra 1,4 mil em 2022, redução de 45% e o melhor índice desde 2014. O movimento do desflorestamento em Rondônia apresenta o mesmo padrão que na Amazônia em geral. Valores menores entre 2009 a 2018 e um aumento vertiginoso entre 2019 e 2022.
 
Por aqui, em Vilhena, a queda começou a acontecer já em 2022, depois de seis anos de alta, entre 2015 e 2021. Ainda assim, os anos de 2019 a 2021 foram os piores de toda a série histórica desde 2008, com 15 ou 16 km² desmatados por ano. Em 2022, esse valor caiu para 7 km² e em 2023 para 5,3 km².
 
No acumulado, desde 2008, Rondônia representa 13,7% do desmatamento da Amazônia no país e Vilhena apenas 1,1% do desmatamento do Estado.
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Herbert Weil

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.