Visitas 131873536 - Online 233

Terça-feira, 21 de maio de 2024

Geral

11/04/2024 08:18:00

ASSISTA VÍDEO E VEJA FOTOS: emoção marca a volta para casa de estudante de Corumbiara que passou 08 anos desaparecido

 
Kesley Sá Pacheco tinha 22 anos e cursava faculdade de Direito em Vilhena
 
Lágrimas de emoção, abraços apertados e acolhimento de parentes e amigos. Assim foi recebido ontem na casa dos pais, na cidade de Corumbiara, o estudante de Direito Kesley Sá Pacheco, que há 08 anos não via os familiares.
 
Com 22 anos na época, o universitário deixou Vilhena de ônibus e desceu em Cuiabá (MT), onde a família esteve depois à sua procura. Imagens de câmeras instaladas na estação rodoviária da capital mato-grossense registraram sua passagem por lá.
 
Após registrar queixa na polícia cuiabana, mesma coisa que já tinham feito em Vilhena, os parentes do jovem seguiram várias outras pistas tentando localizá-lo. Cinco anos após o sumiço, surgiram indícios de que ele estaria morando em Curitiba (CLIQUE AQUI e acesse também outras reportagens sobre o caso).
 
Professor da rede municipal em Corumbiara, onde a esposa também atua, o pai de Kesley conversou com o FOLHA DO SUL ON LINE hoje e contou a saga do estudante, cujo desaparecimento teria sido causado pelos transtornos psicológicos que ele enfrentava na ocasião. As fotos e o vídeo que ilustram esta reportagem foram cedidos pelo educador.
 
O entrevistado disse que o momento é de acolhimento, e que a família ainda não conversou muito com o agora homem de 30 anos que retornou para casa aparentando estar bem. Kesley chegou de carro a Corumbiara, levado pela irmã, com quem morava em Vilhena e fazia o mesmo curso. Ela concluiu a graduação em Direito e continua morando em Vilhena.
 
De acordo com o pai, o universitário sobreviveu fazendo “bicos” e “diárias” em Curitiba, onde se hospedava em pensões e hotéis simples. E foi num desses estabelecimentos que o corumbiarense conheceu uma psicóloga que melhorou seu estado mental, o que o fez voltar para casa.
 
Antes de retornar, Kesley ligou para a irmã e mostrou receio em procurar os pais, mas ela o tranquilizou e, no mesmo dia, por telefone, ele falou com os dois. Emocionada, a mãe pediu para que ele viesse embora. E uma grande festa, com todos usando uma camiseta com a frase “Eu sou a peça que faltava para completar nossa família”, marcou a calorosa recepção ao “filho pródigo”.
 
“Nós nunca perdemos a fé, e jamais deixamos de procura-lo. Nossa gratidão a vocês do FOLHA DO SUL e de outros veículos de imprensa que nos ajudaram naqueles momentos difíceis”, agradeceu o professor, acrescentando que o filho receberá todo o apoio que precisará para refazer sua vida em paz e em família.
 
CLIQUE ABAIXO e assista o vídeo.
 

 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.