Visitas 136224217 - Online 519

Sábado, 13 de julho de 2024

Policial

21/06/2024 10:29:00

EXCLUSIVO: Boletim de Ocorrência na polícia revela que motoboy de 18 anos morto após acidente em Cerejeiras não tinha CNH

 
Imagens de câmeras ajudarão a entender a dinâmica da tragédia
 
Já foi instaurado um inquérito na Polícia Civil de Cerejeiras para apurar os detalhes do acidente registrado no último sábado, 15, e que resultou na morte de um motoboy de 18 anos. O garoto Gabryell Eduardo Aguiar de Abreu foi trazido em estado grave para Vilhena, onde acabou indo a óbito na UTI do Hospital Regional (LEMBRE AQUI).
 
A colisão fatal aconteceu em um cruzamento na avenida São Paulo, onde ficam a Cadeia Pública e o Estádio Municipal, na região central de Cerejeiras. Após a batida, o motorista do carro atingido pela moto, um produtor rural, se dispôs a fazer teste do bafômetro, mas como não havia o aparelho disponível, ele passou por exames clínicos no mesmo hospital onde o motociclista foi atendido, e o resultado deu negativo. O motorista também permaneceu no local enquanto o jovem motociclista era socorrido.
 
O FOLHA DO SUL ON LINE apurou que já existem imagens que mostram alguns detalhes da fatalidade: um vídeo revela que o condutor da moto passou em alta velocidade por aquela abertura que fica entre o quebra-molas e o meio-fio instalado na avenida e atingiu o carro violentamente na quadra seguinte.
 
O site não conseguiu contato com o motorista, que aparentemente imaginava que conseguiria atravessar a avenida, mas teria sido surpreendido pela velocidade da moto. Avaliações preliminares indicam que o motociclista trafegava em velocidade acima do que é permitido naquela vida pública.
 
O Boletim de Ocorrência registrado na Polícia Civil revela que “não foi encontrado registro de CNH em nome do motociclista, tendo ele completado 18 anos em fevereiro deste ano, sendo então autuado por conduzir veículo sem habilitação”. O dono da pizzaria para a qual Gabryell fazia entregas quando se envolveu na colisão fatal também foi ouvido, mas o site não teve acesso ao que ele disse à polícia.
 
“Não foi percebido nenhum detalhe ou alteração no comportamento do condutor C. R. que pudesse indicar que havia ingerido bebida alcóolica, e ao ser questionado sobre tal fato, se prontificou e insistiu em fazer o teste do etilômetro, o que não foi possível por indisponibilidade de aparelho; tal condutor foi apresentado na DPC, pois deseja realizar laudo médico sobre a questão da embriaguez” diz outro trecho do BO.
 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.