Visitas 8652974 - Online 209

Sexta-feira, 16 de Novembro de 2018

Cotidiano

09/06/2015 11:39:12

Aumentam fraudes com atestado médico durante festas agropecuárias no Cone Sul

Empresário adverte que funcionário perde a razão nestes casos

Empresários de diversos setores relatam um problema que ocorre  praticamente todos os anos na época das exposições agropecuárias no Cone Sul: a evasão de funcionários do trabalho nas empresas para participar das festas.
O empresário Vanderlei Betoni, que também é presidente da Associação Empresarial de Cerejeiras (Acic), explica a situação que, segundo ele, ocorre na região em todas as épocas de exposições agropecuárias.
“Já detectamos colaboradores que compram atestados médicos para irem às festas. Já identificamos situações também em que funcionários vão à exposição e ficam até tarde, para aproveitar o bingo da cartela, e no dia seguinte faltam ao trabalho ou trabalham com má vontade”, disse o empresário, que garante que essa situação não é somente na empresa dele, mas em firmas de todos os setores.
O FOLHA DO SUL ON LINE também conversou com uma empresária que descobriu que uma funcionária afastada com atestado médico estava planejando ir a 8ª Exposição Agropecuária de Cerejeiras (Expocer), realizada no final de maio (FOTO). A funcionária só não foi ao evento porque o plano dela foi descoberto pela patroa.
Apesar de ser comum essa situação, o presidente da Acic alerta que, caso um funcionário de qualquer empresa use de artifícios desonestos, como a fraude usando atestado médico, seja comprando ou falsificando o documento, poderá perder a causa, caso haja algum embate judicial com o empregador. “O colaborador perde a razão caso seja comprovado que ele foi a uma festa enquanto apresentou um documento dizendo que estava doente. E ainda, caso ofuncionário não tenha condições de trabalhar no dia seguinte por motivo de bebidas alcoólicas consumidas em festas no dia anterior, ele pode ser dispensado por justa causa. Nestes casos, a Justiça dá razão e ganho de causa aos patrões”, adverte o presidente da entidade empresarial.
Seja como for, ainda de acordo com o empresário e representante dos empregadores, os funcionários podem, caso não estejam de atestado, participar de festas agropecuárias ou de qualquer outra, mas dá um conselho. “Sempre que for a uma festa, use de prudência e moderação. Não há diversão que pague a moral de uma pessoa ou de um profissional”.





Fonte: Folha do Sul
Autor: Rildo Costa

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.