Visitas 3952495 - Online 202

Sábado, 21 de Julho de 2018

Cotidiano

03/08/2015 08:33:22

Falta de peritos expõe famílias a dramas no Cone Sul; caso de suicídio é pior

Profissionais precisam se deslocar de Vilhena

Os municípios de Cerejeiras, Colorado, Cabixi e Corumbiara não possuem um dos profissionais mais importantes para o serviço de segurança pública: o perito criminal. Esse tipo de profissional é extremamente necessário para que crimes, atentados e acidentes não caiam no esquecimento judicial, por falta de provas técnicas. Também dá às famílias das vítimas as explicações para o que ocorreu em cada sinistro, sejam crimes e acidentes.
Como esses municípios não têm peritos à disposição, os profissionais que atendem Cerejeiras e a região interiorana do Cone Sul precisam vir de Vilhena. “Assim que acontece um crime ou acidente grave, a gente liga para Vilhena e os peritos vêm. Mas demoram mais de duas horas para chegar aqui”, diz um policial militar de Cerejeiras.
Essa situação é humilhante para as famílias das vítimas, que precisam de uma solução rápida, como a liberação de corpos vítimas em casos de assassinatos, para providenciar o funeral que segue a morte dessas pessoas. Cerejeiras, por exemplo, fica a 130 quilômetros de Vilhena e a vinda dos peritos para o município quase sempre prolongam a dor de quem perde um familiar.
O drama é ainda maior, segundo apurações deste site, para famílias das pessoas que são vítimas de suicídio. Como é lei, o corpo de um suicida só pode ser recolhido mediante uma perícia técnica (para comprovar o fato e afastar a possibilidade de homicídio).
Segundo um policial militar, já houve casos de corpo de uma vítima de suicídio ficar pendurado na corda por até seis horas, à espera da perícia. “Tivemos o caso de um senhor que ficou pendurado na corda pelo pescoço na varanda da casa. A família teve de ficar vendo aquela cena o dia todo, pois os peritos não chegavam”, diz um sargento da Polícia Militar de Cerejeiras.
Ainda de acordo com a apuração do FOLHA DO SUL ON LINE, pelo menos mais dois casos de famílias de vítimas de suicídio tiveram que esperar por muitas horas a chegada dos peritos.
Há duas semanas, o simples choque de um carro e uma moto (FOTO) no centro de Cerejeiras travou o trânsito por mais de quatro horas. O sinistro, sem vítima fatal, ocorreu por volta das 16h00, mas só às 21 horas os peritos chegaram e liberaram o local do acidente.





Fonte: Folha do Sul
Autor: Rildo Costa

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.