Visitas 129662949 - Online 251

Quarta-feira, 17 de abril de 2024

Cotidiano

14/07/2016 10:37:10

Ainda sem doador, menino com leucemia de Cerejeiras melhora; pai diz que “é milagre”

Prazo dado pelos médicos para conseguir doador de medula vence neste mês

O menino Vinicius Marques, de 4 anos, que mora em Cerejeiras e faz tratamento no Hospital de Câncer de Barretos (SP), diagnosticado com uma leucemia grave, não conseguiu o doador de medula óssea de que  tanto precisa. O doador aparentemente compatível que apareceu mês passado, após exames mais acurados, se mostrou incompatível. O garoto continua aguardando um doador de medula que lhe seja apropriado.

Neste ano, campanhas em Colorado, Cerejeiras e Vilhena levaram  multidões de voluntários a se cadastrarem para serem doadores de medula para ajudar a salvar a vida do menino. Só em Colorado, mais de 900 doadores apareceram na campanha.

O FOLHA DO SUL ON LINE conversou, nesta semana, em Cerejeiras, com o pai do garoto Vinícius, o corretor de imóveis Elismar Marques, que deu duas notícias sobre a atual condição da criança.

A primeira notícia é que o doador compatível ainda não apareceu.

Mas a segunda notícia é surpreendente. “O meu filho melhorou”, disse. “A medula dele está limpa, o cabelo está crescendo e ele está bem melhor agora do que no início do tratamento”, disse o pai de Vinícius, fornecendo as fotos do garotinho, publicadas agora, com exclusividade, pelo FOLHA DO SUL ON LINE. O menino ainda continua em tratamento no hospital paulista, mas aparece sorrindo, brincando, com cabelos crescidos e aparentando boa disposição.

O que mais surpreende o pai do garoto é que o prazo dado pelos médicos para que o garoto consiga um doador vence esse mês. “Os médicos falaram era necessário um doador em seis meses. Já estamos vencendo esse prazo dado pelos médicos e ele melhorou. Agora os médicos dizem que conseguimos mais tempo para a campanha de encontrar um doador para ele”, disse o pai de Vinícius.

Diante da melhora do filho, o pai, que é evangélico, diz que está diante de um “milagre divino”, embora com a contribuição humana. “Acredito que meu filho logo estrará curado por completo por Deus, pela competência médica do Hospital de Câncer de Barretos e pela grande vontade de ajudar que todos os voluntários tiveram”, diz Elismar.





Fonte: Folha do Sul
Autor: Rildo Costa

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.