Visitas 2538114 - Online 208

Terça-feira, 19 de Junho de 2018

Geral

21/09/2017 08:45:23

35 fraturas e 96 cicatrizes depois, um ídolo do Cone Sul se despede da política e das arenas de rodeio

Palhaço Bagunça exerceu mandato de vereador em Corumbiara

Na tarde de ontem (quarta-feira, 20), o FOLHA DO SUL ON LINE entrevistou o agricultor Wilmar José Cardoso. Citando apenas o nome e a profissão, poucos reconhecem o personagem, mas trata-se de uma celebridade no Cone Sul: o ex-palhaço de rodeio “Bagunça” que, até o ano passado, era vereador no município de Corumbiara.

Ao site, o comediante informou ter abandonado de vez a política. E desabafou: “Eu não agüento mais trabalhar, vou ficar sossegado lá no meu sítio, recebendo o carinho das filhas e da neta”. A pequena propriedade familiar fica no distrito de Vitória da União, pertencente a Corumbiara. E, para não dizer que pendurou completamente a chuteira, o humorista promete ajudar os amigos no que puder. 

Para confirmar sua falta de aptidão para uma atividade que requer, entre outras coisas, esforço físico, Bagunça apresenta uma contabilidade assustadora: 35 fraturas, 96 cicatrizes e 24 parafusos no corpo. Isso fora as próteses que provocam dor e dificuldades de locomoção.

Tanto estrago foi provocado por um acidente aéreo, sofrido por ele em 2006: sobreviveu à queda do avião no Amazonas e, após 72 dias em coma,  hoje caminha parecendo o Robocop. 

Dos 48 anos de vida, 35 deles o palhaço passou desafiando touros e cavalos nas arenas, salvando a vida dos peões que caíam dos animais. “Nunca sofri um acidente nos rodeios”, revela, com ironia.

Ao ingressar na carreira parlamentar, Wilmar enfrentou uma situação parecida: “Eu não tinha inimigos, mas acabei ganhando alguns por falar a verdade na política. Esse negócio não é pra mim”.





Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.