Visitas 2676068 - Online 218

Sexta-feira, 22 de Junho de 2018

Geral

27/10/2017 14:48:44

Condenação de empresário acusado de violentar menina de 9 anos em Vilhena desperta fúria na internet

Site não conseguiu contato com juíza que assinou sentença

Publicada em primeira mão pelo site Rondônia Dinâmica, de Porto Velho, e reproduzida pelo FOLHA DO SUL ON LINE, a condenação de um empresário vilhenense acusado de abusar sexualmente de uma menina de 9 anos, amiga de sua neta, vem despertando furiosos debates nas redes sociais. No próprio site e em grupos do Facebook onde o link da reportagem foi postado, os comentaristas exigem a identificação do autor do crime.

O site tentou entrevista com a juíza Liliane Pegoraro Bilharva, que condenou o acusado a 13 anos e quatro meses de prisão. O homem, no entanto, está recorrendo da sentença em liberdade. O site não conseguiu contato com a magistrada, que não está na cidade. Entenda o caso clicando aqui.

Tratado com extremo cuidado pelas autoridades, e tramitando em segredo de justiça, o episódio aconteceu quando a vítima, hoje adolescente, ainda era criança. O que a reportagem apurou é que o homem teria negado o crime durante o inquérito policial, mas admitido o ataque em juízo. Além disso, a menina reafirmou as acusações feitas contra seu algoz.

Uma autoridade policial explicou o motivo da preservação da identidade do autor do abuso: se ele vier a ser exposto, a vítima é facilmente identificada, revivendo o transtorno e o constrangimento de cinco anos atrás. A família do acusado também passaria a sofrer discriminação, mesmo desconhecendo os atos libidinosos do patriarca.

Embora o crime praticado seja grave, ao analisá-lo na internet e expor opiniões, alguns leitores acabam por agravar uma situação delicada. Os mais afoitos sugerem uma “caçada” ao personagem com base nas poucas informações disponíveis, como a profissão (empresário), as iniciais (J.A.B.) e o indício de idade (já é avô).

O desespero para revelar o nome do condenado também ameaça atingir a reputação de quem sequer tem conhecimento do caso. Vários leitores ligaram para a redação na esperança de conseguir a informação que desejam, mas o veículo garante: não teve acesso à ação penal e, portanto, não dispõe de qualquer dado sobre os personagens. Há até quem arrisque palpites que, felizmente, são chutados apenas nos bastidores. Caso algum comentário cite nomes de suspeitos, o caso tende a se agravar e envolver terceiros inocentes.





Fonte: Foto ilustrativa
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.