Visitas 2513682 - Online 203

Segunda-feira, 18 de Junho de 2018

Educação

18/01/2018 16:12:58

Cerejeiras: mobilização contra fechamento de escolas rurais é marcado por passeata e protestos em frente à Prefeitura e MP

O grupo de pai disse que irão entrar com uma ação no MPF para manter as duas últimas escolas rurais do município funcionando

 

Mais um ato contra o fechamento das duas últimas escolas rurais de Cerejeiras, marcou a manhã desta quinta-feira, 18, e a reportagem do Conesul Acontece acompanhou desde cedo toda movimentação.

 

 A queda de braço entre prefeitura e comunidade rural ganhou mais um capítulo, e diferentemente do que a secretaria municipal de educação relatou, dizendo que eram apenas oito pais contrários ao fechamento das Escolas Américo Vespúcio (4º Eixo) e Escola Unicampo (3º Eixo), hoje esse número mostrou-se bem diferente, reunindo dezenas de pais, e ainda um abaixo-assinado com mais de 300 assinaturas.

 

A concentração ocorreu às 9h00min na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, e se deslocou em marcha, até a Prefeitura e Ministério Público de Cerejeiras, e se encerrando novamente na sede do Sindicato.

 

Durante o percurso, a Comissão Mobilizadora, fez ressaltou a comunidade cerejeirense, que acompanhava dos comércios e nas ruas, o drama que o povo do campo vem passando, inclusive com os próprios alunos participando do protesto.

 

Com faixas, cartazes e empunhando um microfone, os pais alertavam aos que ouviam, informando a situação, pois muitos moradores da área urbana ainda não sabia desse fato.   “Não podem tirar as únicas duas escolas que ainda existe no Campo em Cerejeiras. Enquanto o município de Vilhena investe na construção de uma escola no campo, Cerejeiras quer fechar as únicas que ainda existem na zona rural. Fechar uma escola é fechar uma história, é mudar a realidade das pessoas sem o seu consentimento”, disse um dos pais.

 

A passeata parou em frente ao MP, e logo depois em frente a Prefeitura, interrompendo o trânsito por alguns minutos. Os manifestantes chamaram o prefeito e a secretária para ouvirem suas reivindicações, porém nenhum compareceu, e também não fomos informados se ambos se encontravam na prefeitura.

 

Logo após, todos se encaminharam até a sede do Sindicato Rural, onde houve mais uma reunião, que pela maioria foi decidido que vão dar prosseguimento com as ações. Um dos coordenadores dos pais, informou que o grupo já entrou em contato com o MPF, e toda documentação necessária já está sendo juntada, e nos próximos dias uma nova ação será protocolada contra a prefeitura, só que agora em âmbito Federal.





Fonte: Conesul Acontece
Autor: Da Redação com foto de Conesul Acontece

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.