Visitas 6833643 - Online 193

Domingo, 23 de Setembro de 2018

Economia

27/03/2018 09:52:13

Com chuvas e alta na produção de soja, produtores rurais sofrem com condição de estradas na região de Cerejeiras

A liderança do Sindicato Rural de Cerejeiras afirma que irá cobrar uma solução para o problema aos governos Municipal e Estadual


Todo ano, nesta época, de janeiro a abril, é um período glorioso na região de Cerejeiras. É o tempo da colheita da soja. Ao todo, os cerca de 500 produtores rurais da microrregião colhem mais de 140.000 hectares do grão.

 

Mas também é uma época em que os plantadores rurais enfrentam uma dificuldade. As falta de estrutura das estradas da região, em sua maioria, ainda são de terra e, em alguns casos, com pontes de madeira que não suportam as máquinas e caminhões, dificultando o escoamento da produção da soja, cuja colheita acontece na época das chuvas.

 

 

O presidente do Sindicato Rural de Cerejeiras, Jair Roberto Gollo, que também é um plantador, explica. “Não é somente os plantadores de soja que sofrem. Toda a produção rural, como a pecuária de corte e de leite e a safra de milho também encontra dificuldades para serem escoadas”, afirma.

 

Morando na região de Cerejeiras, onde planta soja e cria gado, o agricultor Dejamir Pereida da Silva, conhecido como Nenenzão, dono do caminhão da foto desta reportagem e que tem uma propriedade rural nos limites de Cerejeiras com Cabixi e Pimenteiras do Oeste, sofre na pele as condições das estradas. “As condições das estradas aqui estão muito ruins. Aumentamos a nossa produção a cada ano, mas o poder público não investe na mesma proporção. Esta é a situação que estamos enfrentando”, disse.

 

Ciente da situação, a liderança do Sindicato Rural de Cerejeiras afirma que está tomando uma iniciativa para solicitar aos governos, tanto o municipal quando o estadual, uma solução para o problema. “Estamos reunindo lideranças locais e, junto com os produtores rurais e com a diretoria do sindicato, vamos buscar uma solução para este problema. Não são somente os produtores rurais que perdem com isso, mas toda a região perde, pois o campo atualmente é um grande gerador de emprego, renda”, finaliza Jair Roberto Gollo, presidente da entidade.





Fonte: Folha do Sul
Autor: Rildo Costa

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.