Visitas 69709657 - Online 201

Domingo, 28 de Novembro de 2021

Empresas

06/09/2010 19:21:07

EX-DONO DE FRIGORÍFICO EM VILHENA É DENUNCIADO POR CRIME DO COLARINHO BRANCO

A unidade do Ministério Público Federal (MPF) em Ji-Paraná denunciou os ex-donos do frigorífico Novo Estado, Roberto Demário Caldas e Mário Caldas. Consta na denúncia apresentada à Justiça Federal que os empresários conseguiram financiamento de 8,7 milhões de reais do BNDES, mas dois meses depois venderam as instalações do frigorífico para outra empresa.

O MPF relata que em abril de 2004 o financiamento foi concedido pela agência do Banco do Brasil em Cacoal, agente financeiro do BNDES. Na ocasião, Roberto Demário Caldas e Mário Caldas eram acionistas e diretores do frigorífico Novo Estado e firmaram compromisso de melhorar a produtividade e aumentar as exportações da empresa até janeiro de 2005. Mas em junho de 2004, dois meses depois de conseguirem o financiamento, os empresários venderam as instalações do frigorífico para a Friboi Ltda e interromperam as atividades.

Por estas práticas, o MPF denunciou os empresários com base na Lei nº 7.492/86, conhecida como Lei do Colarinho Branco, por “aplicar, em finalidade diversa da prevista em lei ou contrato, recursos provenientes de financiamento concedido por instituição financeira oficial ou por instituição credenciada para repassá-lo”. A punição para este crime é de dois a seis anos de prisão e multa.

 

Roberto Caldas era dono do frigorífico Novo Estado (atual Friboi), em Vilhena. Quando a empresa enfrentou problemas de caixa, vários pecuaristas saíram prejudicados, já que os créditos que tinham a receber junto à indústria foram pagos com vários meses de atrasos e a maioria parcelados.

 





Fonte: MPF/RO
Autor: Da redação

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.