Visitas 29057814 - Online 210

Sábado, 22 de Fevereiro de 2020

14/02/2020 20:27:00

“Há certas pessoas que parece nunca terem ido embora; nunca morreram...”, diz pastor em nova crônica

 
VOCÊ É ELE OU ELE É VOCÊ?
 
*Luciano Breder
 
Os dois portugueses se cruzaram em uma rua:
 
- Bom dia, Joaquim!
 
- Bom dia, Manoel.
 
Cumprimentaram-se, os dois, e lá se foram. De repente, tiveram a mesma reação, e voltaram, dizendo um para o outro:
 
- Mas eu não me chamo Joaquim!
 
- E nem eu me chamo Manoel!
 
Aí, chegaram à conclusão: então não somos nós!
 
A dificuldade que aqueles avós queridos enfrentavam em casa era questão de identificação. Identificação dos netos por serem gêmeos idênticos. A coisa era tão séria para eles que, muitas vezes, não sabiam quem era quem. O João Victor e o Artur são parecidíssimos, o que dificultava muito sua identificação, e fazia com que, em alguns momentos, eles tirassem proveito disso, brincando com o avô: adivinhe quem pulou no seu colo?   
Falando sério, quem somos nós?  Quem somos neste mundo? Quem somos no Reino de Deus? Qual a nossa função e missão neste mundo neste tempo do fim? O que estamos fazendo aqui?
 
Muitas, milhares de pessoas passam pela vida sem saber, sem ter consciência, sem ter noção,  motivo e razão pelos quais estão no mundo.
Há uma música bonita, cuja letra diz: “Por que nasci? Por que estou aqui? E o futuro, como será pra mim?” Diz esta música que essa é a pergunta de milhares de corações. A resposta a esta pergunta é: “Estou aqui; para a Jesus amar; estou aqui, para a Jesus servir.”  Quando, movidos pelo Espirito Santo, entendemos isto, a vida passa a ter todo sentido. É uma vida com propósito.
 
A nossa vida cristã tem todo sentido quando estamos cientes da nossa missão aqui, do que estamos fazendo neste mundo.
 
Há certas pessoas que parece nunca terem ido embora; nunca morreram, pessoas que nunca são esquecidas, pelo bem que praticaram, pela benção que foram na vida de tantos, pelas belas lembranças deixadas. Essas pessoas são difíceis de serem esquecidas. Gosto deste pensamento: “Quem não vive para servir, não serve para viver.”  Que grande verdade!
Queridos, terminamos mais um ano recentemente, e estamos no início de outro. Vale perguntar: como foi o meu viver no ano que passou? Fui benção nas mãos de Deus? Fui aprovado em minhas atitudes e ações? O Senhor Jesus Se agradou do meu caminhar? Se assim for, louvado seja o precioso Nome do Senhor. Que eu melhore a cada dia mais, pra a glória de Jesus.
 
Ainda está em tempo de desejar: Feliz Ano Novo a todos os queridos!
 
o amor de Cristo.
              
 *Luciano Breder é pastor de Igreja Presbiteriana do Brasil
 
 
 




Fonte: Folha do Sul
Autor: Luciano Breder

Noticias Relacionadas

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.