Visitas 69707563 - Online 208

Domingo, 28 de Novembro de 2021

28/10/2020 11:57:00

MEDICMAIS SAÚDE - DIU: uma opção simples e eficaz para evitar a gravidez

Saiba como funciona o Dispositivo Intra-Uterino e quem pode utiliza-lo como método contraceptivo


Apesar de existirem em grande número, os métodos contraceptivos ainda não atingiram as mulheres como deveriam. Como resultado, um número cada vez maior de gestações indesejadas, que terminam por colocar a saúde de muitas mulheres em risco, principalmente aquelas que optam por interromper a gravidez.

Sendo o método mais utilizado, a pílula anticoncepcional exige muita disciplina por parte de suas usuárias uma vez que a sua eficácia depende da ingestão correta dos comprimidos diariamente, obedecendo a um mesmo horário. Tal aspecto acaba deixando margens para alguns erros e falhas.

No entanto, existe um método ainda pouco difundido, que pode ser uma boa alternativa para quem pretende evitar, por um longo período, uma gravidez indesejada. Conhecido como DIU, o Dispositivo Intra-Uterino é uma pequena peça de plástico recoberta com cobre que é colocado dentro do útero, e possui eficácia semelhante à da pílula.

De acordo com estudiosos, mesmo em países em desenvolvimento, o DIU aparece na 4ª posição entre os contraceptivos mais usados, perdendo para esterilização feminina (laqueadura), anticoncepcionais orais e anticoncepcionais injetáveis.

O médico Nilton N. Lazaro Ramirez, ginecologista na MedicMais Vilhena explica que o DIU dificulta a ascensão do espermatozóide até a região das trompas, onde possivelmente ocorreria uma fecundação. “Além de possuir uma ação prolongada, de sete a cinco anos, ao usar o DIU a mulher não precisa se preocupar em tomar precauções diariamente, como ocorre no caso da ingestão de pílulas, e nem mensalmente, como nos métodos injetáveis. E por não ser um método hormonal, não oferece prejuízo algum para o organismo”, afirma.

O dispositivo é inserido na cavidade uterina, normalmente no último dia da menstruação, mas pode ser inserido em qualquer dia. De aplicação simples, o procedimento deve ser feito por um profissional no seu próprio ambulatório, sendo necessário apenas alguns exames preventivos para o diagnóstico de possíveis contra-indicações.

O médico explica que no dia seguinte à aplicação, é necessária a realização de um ultra-som para checar se o dispositivo está localizado corretamente. Em seguida, deve-se fazer o acompanhamento semestral, junto ao ginecologista, para avaliação do colo e da posição do DIU dentro do útero.

Dr. Nilton ressalta ainda que o DIU é um método reversível e de baixo custo, ao contrário da laqueadura. “Algumas mulheres se submetem a uma cirurgia só para fazer a laqueadura, quando poderiam usar o DIU, que não é definitivo e pode ser retirado quando ela desejar”, pontua, ao lembrar que o mesmo é indicado para mulheres que já tiveram filhos ou para aquelas que possuem restrições quanto ao uso de métodos hormonais.

Vale destacar que, mesmo diante da alta eficácia do DIU contra uma gravidez indesejada, este não anula a importância do uso da camisinha, único método desenvolvido para evitar doenças sexualmente transmissíveis.
 
Nilton Ramirez é ginecologista e atende na MedicMais Vilhena, atuante em procedimentos como inserção de DIU, colposcopia e outros utilizados na promoção da saúde da mulher.




Fonte: Assessoria

Noticias Relacionadas

Newsletter

Digite seu nome e e-mail para receber muitas novidades.

SMS da Folha

Cadastre seu celular e receba SMS com as principais notícias da folha.